Voltar Coleo Completa | Ir ao Volume Anterior

QNEsc Vol. 34 No 4

QNEsc - Vol. 34 No 4 - Novembro - 2012

QNEsc_34-4_capa.jpg

Editorial

01-Editorial.pdf Editorial PDF  HTML

Os Editores


A Influência do PIBID na Formação dos Acadêmicos de Química Licenciatura da UFSM

Mara Elisa Fortes Braibante
Ediane Machado Wollmann

Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID

O Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) vem tornando-se uma política pública muito importante de valorização do magistério, possibilitando aos licenciandos atuação no seu campo de trabalho desde o início de sua formação. O PIBID-UFSM iniciou suas atividades em outubro do ano de 2009, sendo contemplados subprojetos da área de Física, Química, Biologia, Ciências e Matemática. O subprojeto PIBID-Química-UFSM 2009-2011 atendeu a quatro escolas da rede pública do município de Santa Maria (RS), compondo esse grupo de trabalho oito bolsistas acadêmicos, quatro professores supervisores e a coordenadora do subprojeto Química. Este trabalho tem como objetivo relatar as atividades desenvolvidas nos dois anos de execução desse projeto, bem como sua infl uência na formação inicial dos acadêmicos de Química Licenciatura da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), a interação com professores e alunos da educação básica e a articulação entre a universidade e as escolas.

PIBID, formação inicial, ensino de Química

02-PIBID-90-12.pdf PDF: Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID


Aumentando o Interesse do Alunado pela Química Escolar e Implantação da Nova Proposta Curricular Mineira: Desenvolvimento e Resultados de Projeto Seminal Realizado no PIBID-UFSJ

Paulo César Pinheiro

Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID

Apresentamos a elaboração, o desenvolvimento, os contextos e os principais resultados de um projeto seminal na área de educação química, desenvolvido na Universidade Federal de São João del-Rei, no âmbito do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID/CAPES/MEC). O projeto atuou sobre os problemas do desinteresse do alunado pelas aulas de química de nível médio e da implantação da nova proposta curricular de química do estado de Minas Gerais, destacando sua inspiração nos estágios supervisionados das licenciaturas com ênfase no exercício da docência.

educação química, ensino médio, interesse, meios mediacionais, CBC, PIBID

03-PIBID-126-12.pdf PDF: Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID


O Saber Experiencial na Formação Inicial de Professores a Partir das Atividades de Iniciação à Docência no Subprojeto de Química do PIBID da Unesp de Araraquara

Camila Silveira da Silva
José Antonio Maruyama
Luiz Antonio Andrade de Oliveira
Olga Maria Mascarenhas de Faria Oliveira

Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID

O presente trabalho aborda a contribuição das atividades do subprojeto do PIBID do Instituto de Química da Unesp de Araraquara para a formação dos licenciandos (bolsistas de iniciação à docência), fundamentando nossa abordagem nas ideias de Maurice Tardif (2012) sobre os saberes docentes e focando-nos principalmente no saber experiencial. Analisamos dados obtidos a partir dos relatórios dos bolsistas de iniciação à docência e de um questionário aplicado em uma das reuniões da equipe do subprojeto. Tanto no relatório da bolsa quanto no questionário aplicado e analisado para a elaboração do presente texto, o foco está nos relatos e nas respostas sobre a contribuição do PIBID para a formação profissional dos licenciandos em química participantes do subprojeto.

PIBID, Química, saber experiencial

04-PIBID-105-12.pdf PDF: Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID


A Utilização de Vídeos Didáticos nas Aulas de Química do Ensino Médio para Abordagem Histórica e Contextualizada do Tema Vidros

José Luiz da Silva
Débora Antonio da Silva
Cleber Martini
Diane Cristina Araújo Domingos
Priscila Gonçalves Leal
Edemar Benedetti Filho
Antonio Rogério Fiorucci

Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID

Este artigo tem por objetivo descrever uma experiência didática relacionada ao uso de vídeos como recurso didático para abordar o tema vidros numa perspectiva histórica e contextualizada no ensino médio. A experiência didática foi desenvolvida pelos bolsistas de um subprojeto de Química do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) para alunos de primeiras séries do ensino médio de duas escolas da rede pública. A atividade foi desenvolvida em três etapas: planejamento de ensino, exibição e discussão dos vídeos e avaliação da sequência didática. O planejamento resultou na seleção de três vídeos para exibição e na elaboração de questionário avaliativo. A atividade desenvolvida foi uma experiência gratificante para os bolsistas do PIBID, pois exigiu o desenvolvimento de habilidades como a de mediação necessária ao futuro professor, e o recurso vídeo foi considerado motivador para a aprendizagem.

vidro, audiovisual, contextualização

05-PIBID-51-12.pdf PDF: Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID


Relatos de Experiências do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência no Curso de Licenciatura em Química da Universidade Estadual do Norte Fluminense

Luis César Passoni
Maria Raquel Garcia Vega
Rosana Giacomini
Amanda Monteiro Pinto Barreto
Josimary dos Santos Cordeiro Soares
Larissa Codeço Crespo
Márcia Ribeiro Gonçalves Ney

Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID

As atividades desenvolvidas pelo Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência PIBID-Química da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF) visam revitalizar os espaços educativos dentro dos colégios de ensino médio, promovendo eventos como feiras de ciências, gincanas, oficinas e teatro de divulgação científica, além de utilizar jogos educativos, experimentos demonstrativos e auxiliar na elaboração de jornais educativos, entre outros. A interação entre a educação superior e a educação da rede básica de ensino com a implantação do projeto tem proporcionado oportunidades de desenvolvimento pessoal e intelectual tanto de alunos quanto de professores nos diversos níveis do sistema de ensino. Os alunos do curso de licenciatura em química são orientados por professores da UENF na elaboração e utilização de recursos de ensino alternativos e levam essa experiência às salas de aula, motivando tanto alunos quanto professores da rede básica de ensino, assim como facilitando a aprendizagem dos alunos do ensino médio.

ensino de química, PIBID, atividades lúdicas

06-PIBID-66-12.pdf PDF: Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID


As Contribuições do PIBID ao Processo de Formação Inicial de Professores de Química

Enio de Lorena Stanzani
Fabiele Cristiane Dias Broietti
Marinez Meneghello Passos

Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID

O presente artigo busca evidenciar se os objetivos do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) estão sendo contemplados no processo de formação inicial dos bolsistas de iniciação à docência, licenciandos do curso de Química da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Com essa proposta, nossa pesquisa, predominantemente de cunho qualitativo, consiste na análise e interpretação das entrevistas realizadas com os bolsistas, por meio das categorias de análise constituídas a partir dos objetivos do programa. Essa investigação nos permitiu constatar que os objetivos do PIBID estão sendo contemplados no processo formativo desses licenciandos, auxiliando-os em suas atividades de ensino e pesquisa e, dessa forma, contribuindo em seu processo de formação inicial, uma vez que lhes proporciona uma formação fundamentada na reflexão e na problematização de situações reais relacionadas à atividade docente.

PIBID, formação inicial de professores de química, prática reflexiva

07-PIBID-68-12.pdf PDF: Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID


Estudo de Caso em Aulas de Química: Percepção dos Estudantes de Nível Médio sobre o Desenvolvimento de suas Habilidades

Robson Simplicio de Sousa
Paula Del Ponte Rocha
Irene Teresinha Santos Garcia

Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID

O Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) na Universidade Federal de Pelotas (UFPel) se sustenta nos Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (PCNEM) para fundamentar suas ações nas escolas públicas de Pelotas (RS). A integração entre universidade e escola é o ponto de partida desse trabalho, que se utiliza da metodologia de estudo de caso para abordar um tópico de química: a isomeria de moléculas. A partir de um caso criado pelos bolsistas PIBID, os alunos do 3º ano tiveram a oportunidade de direcionar sua própria aprendizagem enquanto exploravam a ciência envolvida na situação. Os comentários dos estudantes sobre o desenvolvimento de suas habilidades utilizando esse método foram analisados por meio da Análise Textual Discursiva (ATD). A reflexão e a posição crítica à análise, provocadas pelo questionamento sobre suas aprendizagens, também são indícios de que esses alunos têm possibilidade de contribuir para seus respectivos processos de avaliação.

percepções de estudantes, química, PIBID

08-PIBID-112-12.pdf PDF: Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID


Avaliando Contribuições para a Formação Docente: Uma Análise de Atividades Realizadas no PIBID-Química da UFRPE

Edenia Maria Ribeiro do Amaral

Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID

Este artigo traz uma análise de atividades e ações realizadas no âmbito do PIBID-Química da UFRPE, buscando avaliar a contribuição desse programa para a formação docente. Para isso, foram analisados oito relatórios produzidos por bolsistas e um elaborado pela coordenadora da área de Química ao final de dois anos de trabalho. Na análise, foram identificados necessidades, objetivos e ações das atividades realizadas no âmbito do programa e foi avaliada a formação docente proporcionada pelo PIBID com relação à articulação entre teoria, prática e lógica formativa. Os resultados mostraram que, a partir da realização das atividades, houve crescimento na formação acadêmica dos bolsistas, que tende a romper com a lógica disciplinar, e que a articulação entre teoria e prática demanda tempo para se consolidar. Ainda apontam para o PIBID como um programa que cria oportunidades para mudanças nos modelos de formação vigentes.

PIBID, atividades, formação docente

09-PIBID-108-12.pdf PDF: Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID


O Projeto Água em Foco como Uma Proposta de Formação no PIBID

Penha Souza Silva
Eduardo Fleury Mortimer

Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID

Este artigo apresenta uma experiência desenvolvida pelo grupo PIBID-Química/Biologia na Faculdade de Educação da UFMG. O objetivo é enfocar as ações executadas durante o projeto Água em foco: qualidade de vida e cidadania, que vem sendo desenvolvido em escolas das redes pública e particular de Minas Gerais desde 2004. Esse projeto discute conteúdos científi cos a partir de uma abordagem que leva em consideração as relações entre ciência, tecnologia e sociedade (CTS) e tem como objetivo a investigação de um problema real, relacionado à qualidade da água, a partir dos conhecimentos adquiridos em sala de aula.

formação de professores, abordagem CTS, PIBID, qualidade da água

10-PIBID-116-12.pdf PDF: Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID


Os Jogos Educacionais de Cartas como Estratégia de Ensino em Química

Patrícia Barreto Mathias Focetola
Pedro Jaber Castro
Aline Camargo Jesus de Souza
Lucas da Silva Grion
Nadia Cristina da Silva Pedro
Rafael dos Santos Iack
Roberto Xavier de Almeida
Anderson Cosme de Oliveira
Claudia Vargas Torres de Barros
Enilce Vaitsman
Juliana Barreto Brandão
Antonio Carlos de Oliveira Guerra
Joaquim Fernando Mendes da Silva

Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID

Este trabalho relata a experiência didática dos bolsistas do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) no ensino dos conceitos ligação química e funções inorgânicas, utilizando três diferentes jogos educacionais. As atividades didáticas foram realizadas com alunos do 1º e 2º anos do ensino médio de três escolas públicas do estado do Rio de Janeiro, sendo que três jogos de cartas foram utilizados para introduzir, reforçar ou exercitar os conceitos químicos ministrados. A contribuição pedagógica dos jogos foi analisada por meio de questionários de avaliações discentes e seus resultados demonstram a efi ciência destes como ferramentas didáticas no ensino de ciências, em geral, e de química, em particular.

jogos educacionais, ligação química, funções inorgânicas

11-PIBID-44-12.pdf PDF: Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID


Histórias de Sala de Aula de Professoras de Química: Partilha de Saberes e de Experiências nas Rodas de Formação do PIBID/FURG

Aline Machado Dorneles
Maria do Carmo Galiazzi

Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID

Analisam-se as histórias de sala de aula de seis professoras da educação básica de química, narradas durante a participação no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID). No presente artigo, apresentam-se duas categorias que emergiram da pesquisa: a sala de aula de química na ação de planejar e avaliar; e a parceria do professor com o licenciando nas atividades experimentais. Argumenta-se que a escrita narrativa, quando promovida em rodas de formação, possibilita a partilha de experiências e o repensar as práticas educativas na sala de aula de química. As histórias representam o processo de formação, os desafios da sala de aula de química e as teorias que dão base à ação pedagógica dos participantes. Dessa forma, as histórias, ao serem lidas e problematizadas, configuram-se como dispositivo de formação pela narrativa.

rodas de formação, escrita narrativa, sala de aula de química

12-PIBID-113-12.pdf PDF: Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID


Compreensões e Significados sobre o PIBID para a Melhoria da Formação de Professores de Biologia, Física e Química

Giuliana Gionna Olivi Paredes
Orliney Maciel Guimarães

Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID

Discutimos neste texto as compreensões e os significados sobre o Programa de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) para a melhoria da formação inicial de professores de biologia, física e química em uma universidade do estado do Paraná, a partir da análise dos objetivos, das ações realizadas no âmbito deste programa no período de 2010 e 2011 e das entrevistas com um professor supervisor de cada um desses subprojetos. Constatamos que o PIBID é compreendido para a melhoria da formação inicial de professores como um espaço que possibilita a integração entre universidade-escola, oportunizando aos futuros professores o entendimento e a reflexão sobre a profissão docente e também sobre a realidade escolar, por meio do desenvolvimento de unidades didáticas que priorizam a inserção de diferentes materiais e abordagens didáticas inovadoras no ensino de ciências, defendidas pelas pesquisas sobre o ensino de ciências, como o uso da história e filosofia da ciência (HFC), abordagem ciência-tecnologia-sociedade (CTS) e das novas tecnologias de informação e comunicação (NTIC) no ensino de ciências, considerando a escola da educação básica como campo de investigação e aplicação dessas estratégias.

formação de professores, PIBID, ensino de ciências

Resenha: Contém Química: pensar, fazer e aprender com experimentos

Por: Maria Eunice Ribeiro Marcondes

13-PIBID-98-12.pdf PDF: Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID


Prêmio Nobel de Química de 2012: A Transdução Celular de Sinais por Estímulos Externos

Rafael V. C. Guido
Glaucius Oliva
Adriano D. Andricopulo

Atualidades em Química

O Prêmio Nobel de Química foi concedido para 162 cientistas entre 1901 e 2012. Jacobus Henricus van't Hoff foi o primeiro laureado, em 1901, e Frederick Sanger o único premiado duas vezes, em 1958 e 1980. O de 2012 foi atribuído aos pesquisadores americanos Robert J. Lefkowitz e Brian K. Kobilka por seus estudos sobre os receptores acoplados à proteína G (GPCRs, sigla em inglês para G-protein-coupled receptors). Estas fazem parte de uma superfamília de proteínas que estão acopladas a receptores celulares e, quando ativadas, interferem na transdução de sinais, resultando em processos de ativação de importantes eventos intracelulares por estímulos externos. Este artigo explica o que são os GPCRs, como eles atuam nas células e também a contribuição dos dois laureados para o avanço do conhecimento sobre esses receptores.

Prêmio Nobel de Química 2012, GPCRs, Receptores, Proteína G

14-AQ_nobel.pdf PDF: Atualidades em Química


DOCUMENTO DE SALVADOR PIBID-QUÍMICA

15-Carta_Salvador.pdf PDF: DOCUMENTO DE SALVADOR PIBID-QUÍMICA


Lista de assessores 2012

19-Lista_Assessores.pdf PDF: Lista de assessores 2012


Sociedade Brasileira de Qumica © 2012

on-line ISSN 2175-2699
impreso ISSN 0104-8899
Apoio a Projetos
CNPq
Desenvolvido por EKMF.