Voltar à Coleção Completa | Ir ao Volume Atual

Prelo

Artigos que aguardam publicação

 

Aprendizagem Móvel no Ensino de Química: apontamentos sobre a Realidade Aumentada

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160236

John Wesley Grando
Maria das Graças Cleophas

Educação em Química e Multimídia

O uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) como auxiliares dos processos pedagógicos não é assunto recente na área do ensino. A discussão permeia, entre outros fatores, como trazer ao professor informações sobre o uso dessas tecnologias. Nesta pesquisa, buscou-se realizar um levantamento de aplicativos de Realidade Aumentada em smartphones, especificamente do sistema operacional Android, que poderiam ser utilizados para incrementar o processo de construção de conhecimento dentro da Química e sua posterior exposição à comunidade docente. Os aspectos de identificação, técnicos e de níveis de compreensão do conhecimento químico foram analisados. Sugestões e as principais funcionalidades foram apresentadas para que os professores conheçam melhor esse universo tecnológico de facilitadores na mediação do conhecimento.

ensino de química, aprendizagem móvel, realidade aumentada

02-EQM-29-12.pdf PDF: Educação em Química e Multimídia

 

Regras de Arredondamento: uma breve análise

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160238

Régis C. Leal
Matheus F. da Silva
José M. Moita Neto

Espaço Aberto

O uso da calculadora científica é rotineiro entre os estudantes de Graduação em Química de todo o Brasil. Em operações envolvendo cálculos químicos é conveniente arredondar números para uma quantidade adequada de algarismos significativos. O presente trabalho traz um panorama geral e faz uma breve análise sobre as regras de arredondamento comumente encontradas e disponíveis na literatura de nível superior. Este artigo servirá de base para alunos e professores que tenham interesse no esclarecimento do uso correto das regras de arredondamento.

arredondamento, estatística, ensino de química

02-EQM-29-12.pdf PDF: Espaço Aberto

 

Um panorama sobre veículos controladores da entrega de medicamentos no tratamento do câncer

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160237

Willian Demos
Anelise Maria Regiani
Ricardo Ferreira Affeldt

Atualidades em Química

O câncer é um conjunto de doenças com um aumento significativo do número de casos nos últimos anos. Milhões de pessoas ao longo do globo terrestre vivem com a doença ou já enfrentou/enfrentará o câncer em algum momento da vida de forma direta ou indireta. Atualmente o tratamento com efeitos mais significativos é a quimioterapia, porém, apresenta diversos efeitos colaterais ao indivíduo submetido à ela. Baseado nisso, diversos estudos são realizados para o desenvolvimento de técnicas que combatam o câncer de maneira eficaz, sem apresentar muitos efeitos colaterais ou até mesmo nenhum. O presente artigo busca apresentar um estudo realizado por pesquisadores da China para a aplicação de compostos do tipo macrociclos pilararenos em sistema de administração de fármacos no combate ao câncer, de forma que o conhecimento científico envolvido possa ser compreendido por docentes e estudantes de química em processos de ensino e aprendizagem em nível médio.

pilarareno, sistema de admistração de fármacos, câncer

02-EQM-29-12.pdf PDF: Atualidades em Química

  

Do caos à ordem: oscilações químicas, padrões e auto‑organização

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160241

Raphael Nagao
Rafael C. Mori

Atualidades em Química

Quando a cinética de sistemas químicos afastados do equilíbrio conjuga várias etapas elementares irreversíveis e a formação de intermediários de reação, podem surgir ciclos de retroalimentação. A interação entre os ciclos com escalas temporais distintas resulta em oscilações de concentração dos intermediários. O mais célebre sistema químico oscilante, a reação de Belousov-Zhabotinsky, desperta o interesse por exibir padrões espaço-temporais auto-organizados, cuja formação parece apresentar analogias com o processo de morfogênese. Assim, reações químicas podem mimetizar padrões formados espontaneamente em sistemas biológicos. Tais desenvolvimentos sugerem que questões como a origem da vida podem ser elucidadas com protagonismo da química. Ressalta-se, assim, o caráter frutífero dos novos paradigmas do século XX (especialmente, a ciência do caos), que reaproximaram o pensamento humano de fenômenos naturais e questões filosóficas até então alijados das explicações científicas.

oscilações químicas, irreversibilidade, auto-organização

02-EQM-29-12.pdf PDF: Atualidades em Química

 

Ciclo Açucareiro: da fabricação de açúcar a produção de etanol

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160243

Paulo Henrique Melo
Alvaro C. C. Bara
Karine G. Fernandes
Fabiana A. C. Vieira
Ivoni Freitas-Reis

Relatos de Sala de Aula

O presente relato, explanado pelos alunos do curso de licenciatura em química da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), consiste na apresentação da atividade proposta e desenvolvida durante a disciplina Introdução à Pesquisa no Ensino de Química. A escolha do tema Ciclo Açucareiro advém de sua presença no Programa de Ingresso Seletivo Misto - PISM, também da UFJF, o qual não é contemplado na escola considerada. Sustentados pela necessidade de um ensino mais dinâmico e contextualizado, optamos por metodologias de ensino diversificadas, tais como, o lúdico na aprendizagem e a experimentação no ensino de química. A partir delas, propusemos uma sequência didática que ambicionava melhorar a compreensão da química por trás dos processos inerentes ao ciclo da cana-de-açúcar, que foi aplicada a 64 alunos do 3º ano do Ensino Médio. Foi possível perceber bom aproveitamento e entusiasmo dos estudantes em relação aos recursos utilizados.

cana-de-açúcar, sequência didática, jogo didático

02-EQM-29-12.pdf PDF: Relatos de Sala de Aula

 

Um jogo de tabuleiro envolvendo conceitos de mineralogia no Ensino de Química

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160242

Edemar Benedetti Filho
Alexandre D. M. Cavagis
Karen O. dos Santos
Luzia P. dos S. Benedetti

Relatos de Sala de Aula

Este trabalho descreve o desenvolvimento e aplicação do jogo de tabuleiro Minerais, visando ao ensino de conceitos de mineralogia no Ensino Médio. Uma vez concluída a concepção artística, a montagem das peças e tabuleiros, e a definição das regras, o jogo foi submetido a uma equipe de estudantes de licenciatura em Química, a fim de avaliar seu potencial pedagógico, bem como sua ludicidade, dinâmica e jogabilidade. Subsequentemente, o jogo foi apresentado a alunos de Ensino Médio de uma escola pública estadual para analisar sua aplicabilidade e efetividade no ensino de conceitos geralmente inexplorados nesse nível escolar. Os resultados mostraram uma excelente aceitação do jogo pelos alunos, bem como sua contribuição na aprendizagem de conceitos sobre um tema importante e muito pouco explorado na Educação Básica. Além disso, o trabalho envolveu estudantes de licenciatura em Química, que tiveram a oportunidade de vivenciar a elaboração e aplicação de uma ferramenta lúdica de ensino.

ensino de química, mineralogia, jogo de tabuleiro

02-EQM-29-12.pdf PDF: Relatos de Sala de Aula

 

Uma abordagem de ensino ativo em um experimento de eletrólise

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160244

Gabriel S. Arini
Isis V. S. Santos
Bayardo B. Torres

Relatos de Sala de Aula

A expansão exponencial do conhecimento e o dinamismo do mundo contemporâneo impõem alterações curriculares que privilegiem o desenvolvimento de competências e habilidades capazes conduzir o estudante ao autodidatismo. A estratégia de ensino ativo atende aos objetivos da mudança de foco da informação para a formação dos alunos. Abordagem dessa natureza foi adotada para ensinar conceitos de eletrólise a alunos do último ano de bacharelado em Química. A intervenção pedagógica consistiu exclusivamente em experimentação, guiada por um protocolo com instruções apenas procedimentais. A avaliação do aprendizado foi feita por questões dissertativas em testes pré e pós a atividade, com resultados estatisticamente superiores no teste pós. A receptividade dos estudantes foi avaliada por um questionário de dez itens com escala tipo Likert e revelou, em conjunto com os dados da observação participante, a adesão e o entusiasmo dos estudantes com a nova abordagem.

ensino de eletrólise, aprendizado ativo, experimentação em ensino

02-EQM-29-12.pdf PDF: Relatos de Sala de Aula

 

Ensino de Eletroquímica: avaliação da capacidade de escolha e do aprendizado obtido por alunos do 3º ano a partir de videoaulas no YouTube – estudo de caso no IFMG - Campus Ouro Preto

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160249

Zilma S. Ferraz Filha
Rogério de Oliveira
Venilson Luciano B. Fonseca

Ensino de Química em Foco

O acesso à rede mundial de computadores é uma realidade, bastando um dispositivo do tipo smartphone e uma conexão à rede. Dentre muitas possibilidades, há a plataforma YouTube, específica para multimídias audiovisuais; entretanto, não há um controle sobre o que é disponibilizado. O presente trabalho tem como objetivo avaliar as escolhas de alunos da terceira série do ensino médio, na busca por videoaulas sobre eletroquímica. Em termos da relação ensino e aprendizagem, foi observada a existência de materiais de
excelente qualidade, assim como materiais sem qualidade alguma. Em vista dos resultados, concluímos que a capacidade dos alunos em escolher um determinado canal de YouTube, na maioria das vezes, estava atrelada àqueles de maior acesso e sem critério. Nestas aulas foram encontrados erros conceituais. Além disso, a capacidade de aprender com os professores virtuais, nesta pesquisa, é relativamente insuficiente.

aprendizado de química, videoaulas, eletroquímica

02-EQM-29-12.pdf PDF: Ensino de Química em Foco

 

Método Algébrico para balanceamento de reações: Uma alternativa não explorada em livros didáticos de Química

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160248

Claudimar Junker Duarte

Ensino de Química em Foco

A tarefa de balancear reações químicas tem papel importante em disciplinas introdutórias de Química. Este artigo reporta o método algébrico para balanceamento de reações químicas. O procedimento para obter os coeficientes estequiométricos consiste em resolver um sistema homogêneo de equações lineares obtido a partir dos princípios de conservação da matéria e de carga e da quantidade de elétrons transferidos. A aplicação do método é apresentada com alguns exemplos. O método algébrico não é muito explorado em livros-texto de ensino de Química, o que é discutido neste trabalho.

método algébrico; reações químicas, balanceamento de reações químicas

02-EQM-29-12.pdf PDF: Ensino de Química em Foco

 

Estado da arte: Gênero e Sexualidade no contexto do Ensino de Química

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160250

Keysy S. C. Nogueira
Renata Orlandi
Bruno R. S. Cerqueira

Ensino de Química em Foco

Neste trabalho investigou-se pesquisas sobre gênero e sexualidade no Ensino de Química. Adotou-se o estado da arte como metodologia. Foram realizados levantamentos no Portal de Periódicos da Capes, na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD) e nos seguintes eventos científicos brasileiros: Encontro Nacional de Ensino de Química (ENEQ) e Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências (ENPEC), pelo período de 2006 a 2019. Os resultados evidenciaram que as pesquisas destacavam a temática da invisibilidade/ausência das mulheres na ciência. Menos da metade dos trabalhos apresentaram uma conceituação para gênero ou sexualidade no corpo do texto. Além disso, apenas cinco pesquisas investigaram o conceito de gênero, e uma delas investigou tanto o conceito de gênero quanto o de sexualidade. Entre os resultados destaca-se a prevalência de definições equivocadas sobre esses conceitos manifestadas por professores e futuros professores.

gênero; sexualidade; ensino de química

02-EQM-29-12.pdf PDF: Ensino de Química em Foco

 

Aplicação de princípios de Química Verde em experimentos didáticos: um reagente de baixo custo e ambientalmente seguro para detecção de íons ferro em água

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160253

Ana Lúcia de S. Ventapane
Paula M. L. dos Santos

Experimentação no Ensino de Química

A contaminação química e biológica das águas naturais e de uso humano é uma preocupação de toda a sociedade. A água pode promover a disseminação de inúmeras doenças e contaminantes incluindo os íons de ferro. Esses e outros problemas relativos à forma como o desenvolvimento econômico e a sustentabilidade são tratados pelos diferentes setores da sociedade devem ser trazidos para a sala de aula. Com o objetivo de propor um experimento dentro de princípios da Química Verde (QV), de baixo custo e de fácil aquisição para detectar qualitativamente a presença de ferro em água, recorreu-se à reação de formação do complexo entre os íons Fe3+ e os íons salicilato. Os resultados mostram que é possível produzir o reagente complexante para determinar qualitativamente Fe3+ em água.

ensino de química, ambiente, experimentação

02-EQM-29-12.pdf PDF: Experimentação no Ensino de Química

 

Galvanização: uma proposta para o ensino de eletroquímica

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160254

Letícia V. Andrade
Cinthia G. Zimmer

Experimentação no Ensino de Química

A galvanização é um processo industrial que envolve o revestimento de ligas ferrosas com zinco, como forma de aumentar a resistência à corrosão de dispositivos metálicos. Este artigo propõe aplicar, no ensino de química, esta técnica por meio de eletrólise, a qual permite ensinar conceitos fundamentais sobre eletroquímica. Assim, o aluno consegue estabelecer relações mais próximas entre o conhecimento científico e o mundo material, além de despertar o interesse pela ciência e tecnologia.

eletroquímica, eletrólise, galvanização

02-EQM-29-12.pdf PDF: Experimentação no Ensino de Química

 

Argumentação e outras práticas epistêmicas em uma sequência de ensino investigativa envolvendo Química Forense

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160257

Fernanda dos Santos
Adjane da C. T. e Silva

Cadernos de Pesquisa

O presente estudo teve por objetivo analisar o desenvolvimento de uma sequência de ensino investigativa (SEI), estruturada em torno de um tema da Química Forense, verificando o espaço gerado para argumentação e outras práticas epistêmicas, no contexto de formação inicial de professores. Os dados oriundos da aplicação da SEI foram obtidos por meio de questionários e gravações em vídeo. O tratamento dos dados envolveu as transcrições das informações obtidas por meio de vídeos, fragmentando-as em episódios de interação, com intenção de selecionarmos para análise aqueles que melhor expressassem os argumentos dos alunos, bem como as práticas epistêmicas instauradas. As estruturas dos argumentos orais e escritos foram analisadas à luz do Padrão de Argumento de Toulmin e, para análise das práticas epistêmicas, nos baseamos em categorias dispostas na literatura sobre o tema. Os resultados apontam para o potencial da SEI em promover práticas epistêmicas nas instâncias sociais de proposição e comunicação do conhecimento. 

sequência de ensino investigativa, práticas epistêmicas, Química Forense

02-EQM-29-12.pdf PDF: Cadernos de Pesquisa

 

Voltar à Coleção Completa

Sociedade Brasileira de Química © 2020

on-line ISSN 2175-2699
impreso ISSN 0104-8899
Apoio a Projetos
CNPq
Desenvolvido por EKMF.