Voltar Coleo Completa | Ir ao Volume Anterior

QNEsc Vol. 45 No4

Qumica Nova na Escola
Vol. 45 No4
Novembro de 2023

Editorial

editorial.pdf Editorial PDF   HTML

Os Editores

 

Expediente/Sumário

20-Normas.pdf PDF: Expediente/Sumário

 

Software SAE: um recurso multimídia alternativo para o ensino de substituições aromáticas eletrofílicas

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160346

Milian P. S. Silva
Juliana C. Holzbach
Dennis da S. Ferreira
Maike de O. Krauser
Douglas A. Castro

Educação em Química e Multimídia

Neste trabalho, apresenta-se o software SAE, um recurso gratuito desenvolvido para auxiliar no processo de ensino e aprendizado de Substituições Aromáticas Eletrofílicas (SAE) em anéis monossubstituídos. O software SAE foi desenvolvido em linguagem JAVA usando a IDE Netbeans. O programa tem potencial para auxiliar o professor a expor o tópico e ajudar os alunos a visualizarem a dinâmica do processo de substituição aromática eletrofílica pois, durante o uso do recurso, o discente faz a escolha dos substituintes, observa a dinâmica do mecanismo e encontra curiosidades relacionadas ao cotidiano e vídeos sobre o tema.   

aprendizagem, tecnologia, química orgânica 

02-EQM-29-12.pdf PDF: Educação em Química e Multimídia

 

Uma representação acessível da Tabela Periódica para estudantes daltônicos

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160341

Pedro S. Vasconcellos
Maurícius S. Pazinato

Espaço Aberto

A educação inclusiva busca garantir a todos o acesso a um ensino de qualidade, mas alguns sujeitos, como os daltônicos, não costumam ser o foco dos estudos nessa área. Por isso, o artigo busca evidenciá-los no âmbito da Educação em Química por meio da elaboração de uma Tabela Periódica Acessível aos Daltônicos. Para isso, realizou-se uma sondagem das principais dificuldades desses sujeitos quanto ao estudo da Química e de sugestões para o ensino inclusivo. A Tabela Periódica Acessível foi construída com base em princípios de acessibilidade cromática e avaliada pelos sujeitos quanto a sua aplicabilidade. Percebeu-se que os daltônicos apresentam dificuldade com atividades experimentais e que exigem a interpretação de gráficos/tabelas baseados nas cores. A usabilidade da tabela foi comprovada através da avaliação proposta. Destaca-se, sobretudo, os comentários positivos recebidos a respeito da utilidade do produto, o qual foi capaz de cumprir com os objetivos inicialmente estabelecidos.   

daltonismo, tabela periódica acessível, educação inclusiva

02-EQM-29-12.pdf PDF: Espaço Aberto

 

O conto literário no ensino e na formação de professores de Química

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160342

Ana Caroline da Silva
Henrique Manoel C. de Ávila
Daiane Q. de Oliveira
Fábio P. Gonçalves

Relatos de Sala de Aula

Ciência e Literatura são áreas do conhecimento cuja presença na Educação em Ciências, de modo geral, tem sido incentivada. Vários trabalhos sinalizam possibilidades e desafios relativos à aproximação entre Ensino de Química e Literatura. De maneira a colaborar com essa aproximação, o presente trabalho tem o objetivo de refletir sobre uma possibilidade educativa no âmbito da formação inicial de professores e do Ensino Médio, contemplando Ensino de Química e Literatura. Serão socializadas práticas educativas que utilizaram, na formação inicial de professores de Química e na componente curricular Química no Ensino Médio, os contos O Capitão Mendonça, de Machado de Assis, e Ma-Hôre, de Rachel de Queiroz. Destaca-se que as práticas educativas foram relevantes para incentivar docentes a articularem Ensino de Química e Literatura e favorecer uma formação cultural mais ampla de estudantes de Ensino Médio, sem, contudo, negar a importância da aprendizagem da Química.   

 ensino de química, literatura, leitura

02-EQM-29-12.pdf PDF: Relatos de Sala de Aula

  

Atividade Experimental Problematizada (AEP) e Educação Ambiental (EA): presença de metais pesados em aterros sanitários – uma proposta didática

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160348

Angelo F. M. Barbosa
Joselito N. Ribeiro
Araceli V. F. N. Ribeiro 
Lilia E. S. Azevedo
André L. S. Silva 
Paulo R. G. Moura

Ensino de Química em Foco

Verifica-se que as atividades experimentais dificilmente são aplicadas em sala de aula, seja pela ausên￾cia de espaços próprios a sua realização, seja pelas condições precarizadas para o exercício da docência no atual contexto da Educação Básica. Em vista disso, pretende-se viabilizar a implementação do ensino experimental da Química articulado a uma abordagem ambiental, que vise atender determinadas demandas do novo Ensino Médio: a elaboração dos currículos locais e da produção de materiais didáticos próprios. Desse modo, propõe-se a articulação da Atividade Experimental Problematizada (AEP), ligada à Teoria da Aprendizagem Significativa de David Ausubel e à Epistemologia de Thomas Kuhn, com a Educação Ambiental (EA), abordando a temática da presença de metais pesados nos aterros sanitários. Essa proposta didática consiste na construção de um minibiodigestor de baixo custo e na confecção de bioensaio, com foco nas aprendizagens essenciais dos conhecimentos científicos.    

experimentação, aterros sanitários, bioensaio

02-EQM-29-12.pdf PDF: Ensino de Química em Foco

 

Concepções de problematização no ensino de química: uma análise nos trabalhos publicados no periódico Química Nova na Escola na última década

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160343

Marina Marcuschi 
Marília G. de M. Guedes

Cadernos de Pesquisa

A educação problematizadora desenvolvida por Paulo Freire visa a formação de sujeitos sociais que questionem suas realidades e modifiquem suas histórias. O termo problematização tem sido reformulado e adaptado para vários contextos, inclusive da educação em ciências. Sendo assim, esta pesquisa apresenta uma revisão bibliográfica que analisou os sentidos dados ao termo e as tendências teóricas que fundamentam a perspectiva problematizadora em trabalhos publicados na revista Química Nova na Escola na última década. Os resultados revelam que as obras de Freire embasam os conceitos de problematização no sentido de práxis, enquanto as obras de Delizocoiv, Angotti e Pernambuco estão entre os principais aportes teóricos que sustentam a problematização como metodologia didática no ensino de química. Esses dados evidenciam que a Pedagogia Problematizadora de Paulo Freire contribui para as diferentes áreas do conhecimento, assim como apontam para o vigor e a atualidade do seu pensamento.    

problematização, Paulo Freire, ensino de química, análise de conteúdo

02-EQM-29-12.pdf PDF: Cadernos de Pesquisa

 

The chemistry club as a space for promoting the scientific spirit

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160349

Daniel Matheus da Silva
Lorena O. de Sousa
Ana Cláudia Kasseboehmer

Cadernos de Pesquisa

Substâncias ácidas e básicas sempre foram utilizadas no cotidiano. Com o passar dos anos tais substâncias foram estudadas a fim de se compreender seus comportamentos. Hoje em dia os estudos sobre ácido-base envolvem uma discussão sobre as definições de Arrhenius, Bronsted-Lowry e Lewis. Dessa forma esta pesquisa se propôs, por meio de uma aula experimental no formato remoto, analisar a construção de significados sobre o conteúdo com estudantes do ensino superior de um curso de Licenciatura em Química, considerando o papel da memória de acordo com a teoria da rememoração. Através dos resultados obtidos foi possível observar que grande parte dos alunos apresentou um conhecimento prévio do conteúdo que, a partir da mediação da atividade experimental, foi sendo ressignificado por meio da identificação de modificações mnemônicas.   

ácido-base, aula experimental, rememoração

02-EQM-29-12.pdf PDF: Cadernos de Pesquisa

 

Revista Completa 45-4

Sociedade Brasileira de Qumica 2023

Voltar Coleo Completa | Ir ao Volume Anterior

on-line ISSN 2175-2699
impreso ISSN 0104-8899
Apoio a Projetos
CNPq
Desenvolvido por EKMF.