Voltar Coleo Completa

QNEsc Vol. 31 No 1

QNEsc - Vol. 31 No 1 - Fevereiro - 2009

capa31_1.jpg

 

Editorial

Editores e Editor Associado

Editorial

01_editorial.pdf 01_editorial.pdf

O Emprego de Parmetros Fsicos e Qumicos para a Avaliao da Qualidade de guas Naturais: Uma Proposta para a Educao Qumica e Ambiental na Perspectiva CTSA

Vnia Gomes Zuin, Maria Clia S. Ioriatti e Carlos Eduardo Matheus

QUMICA E SOCIEDADE

parmetros fsicos e qumicos de guas naturais; relaes Cincia-Tecnologia-Sociedade-Ambiente (CTSA); Educao Qumica e Ambiental

Este artigo apresenta resultados obtidos a partir da determinao de alguns parmetros fsicos e qumicos de guas naturais que, articulados com questes referentes realidade social, geogrfica e histrica levantadas em um estudo da bacia hidrogrfica do crrego do Paraso, So Carlos (SP), por estudantes do Ensino Fundamental e Mdio da E. E. Prof. Sebastio de Oliveira Rocha, permitiram abordar a relao entre Cincia, Tecnologia, Sociedade e Ambiente (CTSA), constituindo-se como uma proposta educativa de grande potencial para o campo da Educao Qumica e Ambiental.

02-QS-5507.pdf 02-QS-5507.pdf

A Imagem da Cincia no Cinema

Marcia Borin da Cunha e Marcelo Giordan

QUMICA E SOCIEDADE

comunicao-educao, cinema, imagem da Cincia

Neste artigo, discutimos como a cincia e o cientista so representados em determinadas pocas pelo cinema, contribuindo para constituio de uma percepo social da Cincia. Num primeiro momento, relacionamos o cinema com o momento histrico em que a Cincia se encontrava quando da produo de determinados filmes. Num segundo momento, discutimos a introduo do cinema na sala de aula no sentido de proporcionar a professores e alunos uma reflexo sobre seus papis de autores e audincia na cultura escolar.

03-QS-1508.pdf 03-QS-1508.pdf

Por Um Outro Percurso da Construo do Saber em Educao Qumica

Ricardo Strack, Magdalena Marques e Jos Claudio Del Pino

ESPAO ABERTO

professor-pesquisador, espao de discusses, educao qumica

O artigo prope a criao de um espao que articule os conhecimentos dos professores de qumica que faculte, a partir de um fluxo informacional, a constituio de um perfil de professor que reflita e pesquise sobre sua prtica.

04-EA-4608.pdf 04-EA-4608.pdf

Uma Reflexo sobre Aprendizagem Escolar e o Uso do Conceito de Solubilidade/Miscibilidade em Situaes do Cotidiano: Concepes dos Estudantes

Sheila Rodrigues Oliveira, Viviane de Paula Gouveia e Ana Luiza de Quadros

CONCEITOS CIENTFICOS EM DESTAQUE

concepes alternativas, ensino de qumica, aprendizagem

Com o objetivo de analisar as concepes de estudantes em final da Educao Bsica sobre solubilidade/ miscibilidade, desenvolvemos o presente trabalho. Considerando que, nessa etapa de escolaridade, alguns conceitos j deveriam estar consolidados, observamos que muitos dos pesquisados tendem a explicar situaes do cotidiano usando uma linguagem do senso comum ou explicaes que poderiam ser usadas mesmo por quem no frequentou a escola. Percebemos que o conhecimento escolar, em alguns casos, no relacionado a situaes do cotidiano.

05-CCD-0508.pdf 05-CCD-0508.pdf

Soletrando o Br-As-I-L com Smbolos Qumicos

Antonio Joaqun Franco-Mariscal e Mara Jos Cano-Iglesias

RELATOS DE SALA DE AULA

inovao educativa, elementos qumicos, smbolos qumicos, o Brasil

Este trabalho apresenta as possibilidades didticas na sala da aula de um material de ensino ldico, dirigido aos estudantes de Qumica do Ensino Mdio. Esse recurso didtico permite a aprendizagem dos elementos qumicos da tabela peridica, lembrando os estados do Brasil.

06-RSA-5907.pdf 06-RSA-5907.pdf

Interpretao de Rtulos de Alimentos no Ensino de Qumica

Amanda Porto Neves, Pedro Ivo Canesso Guimares e Fbio Meron

RELATOS DE SALA DE AULA

rotulagem nutricional, alimentos, contextualizao

Ao mesmo tempo em que os preceitos de uma vida saudvel, em uma sociedade altamente sedentria, proporcionaram uma exploso na oferta de industrializados do tipo diet e light, a maioria da populao no tem o hbito de ler uma tabela de rotulagem nutricional. Tendo em vista a importncia do conhecimento qumico na compreenso dessas informaes, buscou-se desenvolver e avaliar um conjunto de atividades didticas, envolvendo a anlise e interpretao da composio qumica de alimentos, na qual foi possvel discutir questes relacionadas a situaes do cotidiano dos estudantes, como o caso da alimentao.

07-RSA-1007.pdf 07-RSA-1007.pdf

Nomenclatura de Compostos Orgnicos no Ensino Mdio: Influncia das Modificaes na Legislao a partir de 1970 sobre a Apresentao no Livro Didtico e as Concepes de Cidados

Ana Cristina Santos Matos, Dalila Dumas Teixeira, Ivana Patrcia Santana, Maria Antonieta Santiago, Abrao Felix da Penha, Brbara Cristina Tavares Moreira e Marly Fernandes Araujo Carvalho

PESQUISA NO ENSINO DE QUMICA

nomenclatura, Ensino Mdio, compostos orgnicos

As mudanas ocorridas na legislao a partir da dcada de 1970 influenciaram a abordagem do contedo nomenclatura de compostos orgnicos (NCO)? Quais as concepes de cidados sobre esse contedo? Este artigo analisa a influncia das modificaes na legislao que regulamenta o Ensino Mdio a partir da dcada de 1970 sobre a apresentao de NCO nos livros didticos e levanta as concepes de cidados sobre esse contedo.

08-PEQ-1907.pdf 08-PEQ-1907.pdf

As Representaes Sociais de Qumica Ambiental dos Alunos Iniciantes na Graduao em Qumica

Lailton Passos Cortes Junior, Paola Corio e Carmen Fernandez

O ALUNO EM FOCO

qumica ambiental, representaes sociais, mapas cognitivos

O objetivo deste trabalho investigar as representaes sociais acerca da Qumica Ambiental entre alunos do primeiro ano de cursos de Licenciatura em Qumica e Bacharelado em Qumica Ambiental. Para isso, foi utilizada a tcnica de evocao livre de palavras, associada elaborao de um texto. Os resultados foram analisados por meio da frequncia e ordem mdia de evocao de palavras para delinear o ncleo central da representao social. Os textos foram analisados utilizando-se o mtodo de anlise de contedo, a construo de mapas cognitivos individuais e um mapa conceitual representativo para cada uma das turmas. Os alunos relacionaram a Qumica Ambiental ao tratamento da poluio, prevalecendo uma viso de remediao - e no de preveno - dos problemas. Predominou tambm uma viso preservacionista do ambiente. Os resultados apontam para a necessidade de problematizar as questes da qumica ambiental ao longo dos cursos de graduao, visando desenvolver concepes mais crticas por parte dos alunos.

09-AF-5608.pdf 09-AF-5608.pdf

Construo e Aplicao de um Destilador como Alternativa Simples e Criativa para a Compreenso dos Fenmenos Ocorridos no Processo de Destilao

Elen Romo Sartori, rica Ferreira Batista, Vagner Bezerra dos Santos e Orlando Fatibello-Filho

EXPERIMENTAO NO ENSINO DE QUMICA

destilador de baixo custo, mistura homognea, corante alimentcio

Neste artigo, descrita a construo de um destilador para separao de misturas homogneas simples, do tipo lquido-lquido, a partir do emprego de materiais de baixo custo facilmente disponveis no cotidiano, bem como a sua aplicao na destilao de uma mistura de gua e um corante alimentcio.

10-EEQ-0308.pdf 10-EEQ-0308.pdf

Biodiesel: Uma Alternativa de Combustvel Limpo

Ana Paula B. Santos e Angelo C. Pinto

EXPERIMENTAO NO ENSINO DE QUMICA

biodiesel, transesterificao, cotidiano

A transesterificao de leos vegetais para a obteno de biodiesel uma alternativa para a produo de combustveis menos poluentes. O objetivo deste trabalho apresentar aos alunos do Ensino Mdio a confeco de equipamento de laboratrio, com materiais de fcil acesso, e a importncia da preparao de biodiesel, por meio de um experimento simples, que pode ser feito com materiais do cotidiano e que traz tona uma temtica bastante atual. A preparao de biodiesel pode motivar uma boa discusso em sala de aula sobre novas fontes renovveis de energia e sobre as reaes de esterificao e transesterificao.

11-EEQ-3707.pdf 11-EEQ-3707.pdf

Normas para Publicao

12_normas.pdf 12_normas.pdf


Voltar Coleo Completa
 
on-line ISSN 2175-2699
impreso ISSN 0104-8899
Apoio a Projetos
CNPq
Desenvolvido por EKMF.