Voltar Coleo Completa | Ir ao Volume Anterior | Ir ao Prximo Volume

QNEsc Vol. 46 No 1

Qumica Nova na Escola
Vol. 46 No 1
Fevereiro de 2024

Editorial

editorial.pdf Editorial PDF   HTML

Os Editores

 

Expediente/Sumário

 PDF: Expediente/Sumário

 

Neutralizador alternativo de resíduos ácidos e básicos gerados em aulas experimentais

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160345

Adriana L. de Sales

Darlene do S. D. Minervino

Renildo P. da Rocha

Espaço Aberto

Este artigo traz a proposta de um neutralizador para descartar reagentes ácidos e bases vencidos, bem como sobras de soluções ácidas e básicas das aulas experimentais. Teve como objetivo construir um protótipo neutralizador para a destinação adequada dos resíduos químicos (ácidos e bases) que podem trazer danos ao meio ambiente e à saúde humana. O neutralizador foi construído a partir de materiais alternativos de baixo custo (garrafões de água, mala de viagem sucateada, torneira de bebedouro, areia, mármore e calcário). Os resultados apontaram que o neutralizador alternativo foi compatível com a neutralização de soluções ácidas e básicas, gerando um procedimento de descarte de forma segura e correta que, aliado a um plano de gestão de resíduos químicos, pode evitar danos ao meio ambiente e prevenir acidentes no ambiente escolar.

descarte de resíduos químicos, aulas experimentais, neutralizador alternativo

 PDF: Espaço Aberto

 

Radioatividade: entre o bem e o mal

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160358

Renylson B. Lopes

Henrique N. Coutinho

Jéssica M. Rodrigues

Evelyn Jeniffer L. Toledo

Conceitos Científicos em Destaque

Os meios de comunicação têm grande impacto na vida das pessoas, visto que a maioria das informações no dia a dia são proporcionadas por meio de canais da mídia. Diante da relevância da revista Veja e do tema radioatividade, nesta pesquisa analisamos como a temática é retratada à luz dos conceitos de jornalismo científico. Como resultado, observou-se que a maioria das matérias retratam a radioatividade a partir de um viés nefasto, mesmo quando atendem as funções do jornalismo científico, além de apresentarem conceitos equivocados ou vagos. Dessa forma, apontam-se alguns caminhos para que a divulgação científica seja direcionada no sentido de garantir o direito ao exercício da cidadania, como o uso de matérias jornalísticas para discussões temáticas nas salas de aula e a formação de cientistas com habilidades de comunicação com a imprensa.

radiação, jornalismo, maniqueísmo

 PDF: Conceitos Científicos em Destaque

 

Análises de videoaulas de Química do programa Se Liga na Educação exibidas em 2021 durante a pandemia de Covid-19

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160353

Taynara de Souza

Mario R. Barro

Ensino de Química em Foco

Durante a pandemia de Covid-19, o estado de Minas Gerais disponibilizou videoaulas do programa Se Liga na Educação para os alunos estudarem em casa. O objetivo deste trabalho é analisar as videoaulas de Química exibidas pelo programa no ano de 2021. Agrupamos as videoaulas em 8 categorias de acordo com suas características. Selecionamos uma videoaula representativa de cada categoria para ser analisada com base na Teoria Cognitiva da Aprendizagem Multimídia (TCAM), nos aspectos pedagógicos e no conteúdo químico. As videoaulas apresentam vários segmentos que se aproximam dos princípios da TCAM e alguns segmentos que se distanciam dos princípios da coerência, redundância, segmentação e pré-treinamento. Além de disso, as videoaulas se restringem à exposição de conteúdos, sendo que alguns conteúdos químicos apresentam inadequações.   

videoaulas de Química, ensino médio, pandemia de Covid-19

 PDF: Ensino de Química em Foco

  

Uma proposta investigativa para a identificação de ácidos e bases no cotidiano

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160352

Ana A. N. Rezende

Crediana C. Siqueira

Davi V. Ribeiro

Leticia A. Muniz

Marcela Openheimer

Evandro F. Rozentalski

Experimentação no Ensino de Química

Este trabalho tem por objetivo apresentar uma atividade experimental investigativa para identificar ácidos e bases presentes no cotidiano com extrato de repolho roxo. O experimento é amplamente conhecido por educadores em Química. A proposta que será delineada se distingue das demais por ser estruturada e desenvolvida por meio de uma abordagem investigativa. Essa abordagem se caracteriza por formular um problema a partir de um contexto que deverá ser solucionado pelos estudantes e se organiza em momentos de questionamento, reflexão, testes de hipóteses, comunicação e discussão dos resultados, e generalização dos conhecimentos aprendidos para outros contextos.    

ensino por investigação, indicador repolho roxo, ácido e base

 PDF: Experimentação no Ensino de Química

 

Construção de extratores de óleos essenciais de baixo custo como recurso didático

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160355

Adriel R. Vaz

Maria I. C. de P. Santos

Cláudio R. Thiersch

Monica F. B. M. Thiersch

João O. P. Tomeleri

Franciane A. de Pádua

Experimentação no Ensino de Química

O uso de laboratórios para o desenvolvimento de atividades experimentais é fundamental para o ensino de química, porém grande parte das escolas não possui laboratório em sua infraestrutura. Por esse motivo, esta pesquisa teve como objetivo a construção de um extrator experimental de óleos essenciais, acessível e de baixo custo, como recurso didático para o ensino em química. O extrator experimental proposto foi composto por uma panela de pressão convencional acoplada a um condensador confeccionado com tubulação de cobre, cano PVC e outros materiais de fácil obtenção. Para testar o extrator, foram usadas 12 espécies de plantas aromáticas comumente encontradas em pequenas propriedades rurais, sendo as cítricas as que demonstraram os maiores rendimentos. O kit de extração proposto se demonstrou eficiente, podendo ser facilmente replicado e utilizado como recurso didático.

destilação a vapor, atividades experimentais, ensino em química

 PDF: Experimentação no Ensino de Química

 

Autores clássicos e contemporâneos do lúdico: aspectos teóricos e epistemológicos e suas contribuições para o Ensino de Química

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160347

Cleberson S. Silva

Eduardo Luiz D. Cavalcanti

Cadernos de Pesquisa

Diversas pesquisas têm indicado que o lúdico está ganhando relevância no cenário nacional e internacional enquanto linha de pesquisa na área de Ensino de Química. Nesse contexto, entendemos, devido à emergência da mencionada linha de pesquisa, que se faz necessária a consolidação de determinados princípios teóricos de alguns autores que tratam da referida temática para auxiliar e nortear as pesquisas de estudantes, professores e pesquisadores. A fim de sanar tal necessidade, este artigo de caráter teórico visa apresentar e desvelar alguns dos principais aspectos teóricos e epistemológicos propostos por autores clássicos e contemporâneos, além de apontar algumas das principais contribuições destes últimos para o lúdico na área de Ensino de Química. Para cumprir tal objetivo, dividimos este texto em três partes. Na primeira, abordamos o pressuposto de que o jogo é uma atividade anterior à cultura, além das suas características, relações com a Filosofia, classificações e combinações possíveis para o jogo, a influência dele na criança e na educação e, também, a definição do jogo educativo e suas funções e sentidos. Na segunda parte, apresentamos as considerações históricas em relação à utilização do jogo no contexto do Ensino de Química, os termos necessários para a utilização do mencionado material didático nas aulas de Química, os entrelaçamentos entre lúdico e processo de ensino e aprendizagem e o ato avaliativo da já mencionada disciplina, do jogo educativo, perpassando suas subdivisões em didático e pedagógico, e, por fim, novas possibilidades de utilização do jogo educativo por meio de ambientes virtuais de aprendizagem. Por último, na terceira parte deste texto, evidenciamos as principais contribuições e implicações que este artigo pode apresentar para o Ensino de Química, sobretudo na linha de pesquisa do lúdico, além de apontar as suas limitações.

jogos, teóricos do lúdico, lúdico no ensino de química

 PDF: Cadernos de Pesquisa

 

Representações Multimodais em aulas remotas de Ciências do sétimo ano do Ensino Fundamental

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160350

Ana Livia B. Araujo

Ana Luiza de Quadros

Cadernos de Pesquisa

Ensinar conhecimentos químicos para estudantes do Ensino Fundamental tem se mostrado desafiador. Geralmente esses estudantes têm dificuldade em lidar com as representações e associá-las aos conceitos para entender os fenômenos da natureza. Planejamos e desenvolvemos uma sequência de aulas com o tema Cosméticos com estudantes do sétimo ano durante o ensino remoto emergencial, na qual as representações multimodais foram exploradas para tratar de estados físicos. Este trabalho teve como objetivo analisar a efetividade do uso das representações multimodais como ferramenta epistêmica em aulas remotas de Ciências. A produção de dados se deu por meio de formulários eletrônicos associados a vídeos e pela gravação da aula síncrona. Observamos um grande envolvimento dos participantes com as atividades e também o desenvolvimento de habilidades representacionais que, acreditamos, auxiliarão os estudantes a pensar o mundo material a partir das representações submicroscópicas.

representações multimodais, ensino de ciências, ensino remoto emergencial

 PDF: Cadernos de Pesquisa

 

Revista Completa 46-1

 PDF: Revista Completa

 

Normas

 PDF: Normas para Submissão

Sociedade Brasileira de Qumica 2024

Voltar Coleo Completa | Ir ao Volume Anterior | Ir ao Prximo Volume

on-line ISSN 2175-2699
impreso ISSN 0104-8899
Apoio a Projetos
CNPq
Desenvolvido por EKMF.