Voltar Coleo Completa

QNEsc Vol. 31 No 2

QNEsc - Vol. 31 No 2 - Maio - 2009

capa31_2.jpg

 

Editorial

Editores e Editor Associado

Editorial

01_Editorial.pdf 01_Editorial.pdf

O Tnis Nosso de Cada Dia

Alexandre Silvestre dos Santos e Glaura Goulart Silva

QUMICA E SOCIEDADE

polmeros, experimentao, valores de consumo

Neste trabalho, so apresentados alguns textos elaborados com o objetivo de discutir aspectos fundamentais sobre polmeros e sua relao com os materiais utilizados em um tnis. So apresentadas tambm atividades experimentais de manipulao e caracterizao de solado de tnis. Esse contexto pode permitir uma discusso relevante de temas qumicos que so parte dos contedos de Ensino Mdio, tais como: nomenclatura de polmeros, interaes intermoleculares, reaes de polimerizao e propriedades de materiais. Ao mesmo tempo, o carter fortemente interdisciplinar e a possibilidade de uma anlise crtica de valores de consumo da sociedade moderna igualmente justificam a abordagem do tema.

02-QS-0908.pdf 02-QS-0908.pdf

Anlise de Mensagens Enviadas para um Sistema de Tutoria em Qumica na Web

Miguel de Arajo Medeiros

EDUCAO EM QUMICA E MULTIMDIA

ensino a distncia, tira-dvidas, Web no ensino

Neste trabalho, avaliaram-se e analisaram-se 720 mensagens de dvidas enviadas para um servio de tutoria em qumica na Web. Observou-se que os estudantes de Ensino Mdio so os principais autores das dvidas (62%), e que essas mensagens esto diretamente relacionadas ao que visto em sala de aula. Ao analisar as mensagens de dvidas, podem-se classific-las em cinco categorias: solicitao (36%), interrogao (33%), imediatismo (14%), contextualizao (12%) e problematicidade (5%), percebendo que 80% dos usurios desejam respostas simples para os seus trabalhos escolares, no tendo afinidade ou interesse pelo dilogo com o orien- tador do servio de tutoria. Essa observao mostrou que o possvel dilogo entre estudantes e os orientadores do servio por meio do simples processo de transmisso e recepo do contedo.

03-EQM-3908.pdf 03-EQM-3908.pdf

Um Modelo para o Estudo do Fenmeno de Deposio Metlica e Conceitos Afins

Wilmo E. Francisco Junior, Luiz Henrique Ferreira e Dcio Rodney Hartwig

ESPAO ABERTO

modelos, representao, deposio metlica

A explicao e a compreenso de uma gama de conceitos qumicos passam por uma elaborao conceitual em nvel microscpico, o que exige uma capacidade de formular imagens mentais. O uso de modelos fsicos auxilia o desenvolvimento de tal habilidade mediante simulaes ou representaes, bem como pelo contato direto e a manipulao de algo concreto pelos estudantes durante a simulao. Nesse sentido, o presente tra- balho descreve um material simples elaborado para o estudo do fenmeno de deposio metlica e conceitos relacionados. Ademais, apresentada uma sugesto de aplicao do modelo em sala de aula e a avaliao dessa atividade feita por estudantes que dela participaram.

04-EA-4208.pdf 04-EA-4208.pdf

Palavras Cruzadas como Recurso Didtico no Ensino de Teoria Atmica

Edemar Benedetti Filho, Antonio Rogrio Fiorucci, Luzia Pires dos Santos Benedetti e Jssica Alves Craveiro

RELATOS DE SALA DE AULA

atividades ldicas, teoria atmica, jogos em qumica

Este artigo apresenta uma atividade ldica desenvolvida em sala de aula e como atividade extraclasse, que consiste no uso de palavras cruzadas que permitem aos alunos revisarem e/ou exercitarem operacionalmente conceitos, definies e episdios histricos da teoria atmica. O uso das palavras cruzadas foi proposto como uma atividade em substituio resoluo de exerccios tradicionais de fixao. A proposta foi aplicada em turmas do Ensino Mdio de uma escola pblica de Dourados, regio sul de Mato Grosso do Sul, e avaliada como satisfatria quanto aos aspectos de comportamento e de aprendizagem.

05-RSA-1908.pdf 05-RSA-1908.pdf

Aes Interativo-Reflexivas na Formao Continuada de Professores: O Projeto Folhas

Belmayr Knopki Nery e Otavio Aloisio Maldaner

PESQUISA NO ENSINO DE QUMICA

projeto folhas, formao continuada, professores de qumica da educao bsica

O trabalho investiga o Projeto Folhas como proposta potencial de formao continuada de professores dentro de um programa da Secretaria de Estado da Educao do Paran, que teve incio em 2004 e est em execuo. O texto decorre de uma investigao mais ampla sobre o Projeto, objeto de dissertao de mestrado da UNIJU que o analisa como um projeto de formao continuada no campo curricular da Qumica. O Projeto consiste na participao dos professores na elaborao de textos de contedo pedaggico que, depois de produzidos, so validados entre pares. Focaliza, em especial, a atividade reflexiva dos professores envolvidos em processo interativo. Tais processos so vistos como constitutivos dos sujeitos em interao. Para isso, aponta situaes em que os professores interagem e refletem quando da produo e validao de um Folhas. Argumenta no sentido de ser o processo Folhas autntica ao de formao continuada de professores.

07-PEQ-4808.pdf 07-PEQ-4808.pdf

Aspectos Epistmicos das Estratgias Enunciativas em uma Sala de Aula de Qumica

Adjane da Costa Tourinho e Silva e Eduardo Fleury Mortimer

PESQUISA NO ENSINO DE QUMICA

estratgias enunciativas, movimentos epistmicos, gnero de discurso, aulas de Qumica

Este trabalho apresenta uma anlise do movimento epistmico articulado por uma professora de Qumica em interao com os alunos, em uma sequncia de 18 aulas da unidade temtica Termoqumica. A anlise considera como o conhecimento configurado ao longo das interaes at se constituir nos enunciados, com claros acabamentos temticos, ao final de segmentos especficos do discurso da sala de aula - as sequncias discursivas ou os episdios. O trabalho considera, ainda, como esse movimento pode favorecer o compartilhamento de significados pelos alunos. A anlise foi desenvolvida considerando a dimenso epistmica da ferramenta analtica proposta por Mortimer e cols. (2005a; 2005b), a qual se constitui de trs conjuntos de categorias: nveis de referencialidade, modelagem e operaes epistmicas.

08-PEQ-6108.pdf 08-PEQ-6108.pdf

A Formao de Professores de Qumica no Estado de Rondnia: Necessidades e Apontamentos

Wilmo E. Francisco Junior, Wilson Sacchi Peternele e Miyuki Yamashita

PESQUISA NO ENSINO DE QUMICA

licenciatura em qumica, formao de professores, cursos de qumica rondonienses

O presente estudo faz uma anlise da formao de professores de Qumica no estado de Rondnia, discutindo alguns dos problemas enfrentados tanto em mbito local como nacional. As discusses tiveram por base a an- lise da carncia de professores no estado, das estruturas curriculares dos cursos, bem como de um questionrio respondido por alunos da Universidade Federal de Rondnia - UNIR. Os resultados mostram que todos os cursos apresentaram problemas e necessitam, portanto, de algumas medidas no sentido de adequar suas estruturas cur- riculares. Nesse sentido, algumas sugestes so vislumbradas para superar os problemas descritos.

09-PEQ-9408.pdf 09-PEQ-9408.pdf

Relaes entre Concepes Epistemolgicas e Perfil Profissional Presentes em Projetos Pedaggicos de Cursos de Licenciatura em Qumica do Estado de Gois

Nyuara Arajo da Silva Mesquita e Mrlon Herbert Flora Barbosa Soares

PESQUISA NO ENSINO DE QUMICA

projeto pedaggico de curso, licenciatura em qumica, viso positivista

Os projetos pedaggicos de curso apresentam os direcionamentos epistemolgicos e metodolgicos para a construo da proposta pedaggica e curricular de um curso de graduao. Esta pesquisa foi realizada por meio da anlise textual discursiva a partir de projetos pedaggicos de cursos de licenciatura em qumica no estado de Gois. Observamos que os documentos tentam adequar suas propostas s orientaes legais, porm apresentam contradies em relao aos referenciais tericos adotados. Um dos aspectos analisados considera caractersticas positivistas da cincia incorporadas de forma parcial aos textos dos documentos a partir da nfase dada experimentao como forma de confirmar as teorias ou como aspecto central no processo de formao docente. As atividades do futuro docente so associadas ao trabalho de laboratrio, ao controle de qualidade e s indstrias em detrimento das atividades pedaggicas. Este artigo tem o objetivo de discutir as vises de cincia implcitas nos projetos pedaggicos das licenciaturas em qumica para contribuir com uma formao de educadores qumicos que seja coerente com as necessidades formativas atuais.

10-PEQ-9508.pdf 10-PEQ-9508.pdf

Grupos de Estudos entre Estudantes Ingressantes (Calouros) e Veteranos: Uma Perspectiva Alternativa de Estudo e Discusso na Universidade

Ramon Marcelino Ribeiro Jnior e Agustina Rosa Echeverra

PESQUISA NO ENSINO DE QUMICA

grupo de estudos; ensino superior; propostas alternativas de formao

Neste artigo, descreve-se e analisa-se uma experincia de Grupos de Estudos entre alunos ingressantes (calouros) e veteranos em espaos diferenciados do ambiente universitrio. Trata-se de um projeto do Instituto de Qumica da Universidade Federal de Gois (IQ-UFG), e os aspectos analisados nesta pesquisa so as avaliaes que os alunos desses grupos fazem sobre sua participao no projeto e a importncia dela para a formao inicial. Argumentamos em favor desse tipo de trabalho de formao a partir do que entendemos como funo social da universidade e do exemplo do Processo de Bolonha, especificamente do caso portugus. O instrumento metodolgico constituiu-se de entrevistas semiestruturadas registradas em udio e vdeo. A anlise mostra que os alunos avaliam os grupos de estudos de forma positiva. Podem-se verificar tambm limites e potencialidades dessa proposta alternativa de formao superior.

11-PEQ-9608.pdf 11-PEQ-9608.pdf

Formao de Professores de Qumica na Universidade de Braslia: Construo de uma Proposta de Inovao Curricular

Joice de Aguiar Baptista, Roberto Ribeiro da Silva, Ricardo Gauche, Patrcia Fernandes Lootens Machado, Wildson Luiz Pereira dos Santos e Gerson de Souza Ml

PESQUISA NO ENSINO DE QUMICA

formao de professores; pesquisa em ensino de Qumica; licenciatura em Qumica

Este trabalho relata uma experincia curricular de Formao de Professores de Qumica iniciada na dcada de 1990 na Universidade de Braslia. Trata-se da descrio e anlise da proposta, em constante construo, na perspectiva de se refletir sobre os limites e desafios das estratgias e dos processos de formao inicial e continuada de docentes de Qumica, inter-relacionando ensino, pesquisa e extenso.

12-PEQ-0609.pdf 12-PEQ-0609.pdf

Medidor de Fluorescncia Caseiro

Paulo Henrique dos Santos Sartori e lgion Lcio da Silva Loreto

EXPERIMENTAO NO ENSINO DE QUMICA

fluorescncia, fotossntese, material de baixo custo

Prope-se a construo de um sistema de medio de fluorescncia de configurao simples que permite uma anlise quantitativa do fenmeno. Tal instrumento simula, por exemplo, o funcionamento de fluormetros e clorofilmetros usados em laboratrios didticos e de pesquisa. A sua explorao didtica viabiliza conexes entre diversos conceitos de qumica moderna por meio de uma abordagem interdisciplinar, envolvendo fotoqumica, nveis de energia, orbitais moleculares, interao entre radiao e molculas orgnicas e biolgicas, permitindo, por exemplo, uma melhor compreenso dos mecanismos fotoqumicos da fotossntese.

13-EEQ-4508.pdf 13-EEQ-4508.pdf

Resenha

Química Verde: fundamentos e aplicações

14-Resenha.pdf 14-Resenha.pdf

Normas para Publicao

15-Normas.pdf 15-Normas.pdf


Voltar Coleo Completa
 
on-line ISSN 2175-2699
impreso ISSN 0104-8899
Apoio a Projetos
CNPq
Desenvolvido por EKMF.