Voltar Coleo Completa | Ir ao Volume Anterior | Ir ao Prximo Volume

QNEsc Vol. 37 No1

Qumica Nova na Escola
Vol. 37 No1
Fevereiro de 2015

Editorial

editorial.pdf Editorial PDF   HTML

Os Editores

 

Expediente/Sumário

20-Normas.pdf PDF: Expediente/Sumário

Kit Experimental para Análise de CO2 Visando à Inclusão de Deficientes Visuais

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150002

Rosangela da Silva
Marçal J. R. Pires
Carla M. N. Azevedo
Concetta S. Ferraro
Estrella Thomaz

Química e Sociedade

Neste estudo, foi desenvolvido um kit para a amostragem e quantificação gravimétrica de CO2 no ar ambiente, utilizando materiais recicláveis e visando à inclusão de deficientes visuais. As adaptações, para a inclusão de alunos com necessidades especiais, compreenderam a elaboração de procedimentos, glossário, legendas e identificações no kit em sistema braille. Adicionalmente, houve a edição de um DVD (Digital Versatile Disc), traduzido também em linguagem libras para futura avaliação com deficientes auditivos. O kit acompanha um manual com orientações para o tutor ou professor. A primeira aplicação do kit foi na PUCRS, com um aluno deficiente visual, que possibilitou a verificação da exequibilidade do sistema desenvolvido para o experimento inclusivo. O kit também foi aplicado em uma turma de 1º ano de uma escola de ensino médio com a participação de um aluno deficiente visual. O resultado médio (380 ppmv de CO2) encontrado pelos três grupos da referida turma nas análises mostrou-se concordante quando comparado com os valores de literatura (368 ppmv).

dióxido de carbono, quantificação gravimétrica, inclusão

Resenha: Introdução à Química Experimental

Por: Prof. Eduardo Luiz Dias Cavalcanti

02-EQM-29-12.pdf PDF: Química e Sociedade

 

Mapeamento de Textos de Divulgação Científica para Planejamento de Debates no Ensino de Química

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150003

Elton Fabrino Fatareli
Luciana Massi
Luciana Nobre de Abreu Ferreira
Salete Linhares Queiroz

Espaço Aberto

Relatos presentes na literatura indicam que o desencadeamento de debates sobre questões sociocientíficas em ambientes de ensino pode auxiliar na formação de cidadãos críticos. No entanto, a implementação dessa estratégia oferece desafios para o professor. Com o intuito de contribuir para a superação de tais desafios, neste artigo, descrevemos um processo de mapeamento de textos de divulgação científica (TDC), que contêm elementos potencialmente capazes de estimular o debate entre os estudantes. Esse processo se pauta no uso complementar de dois esquemas: o primeiro permite a análise da potencialidade didática do TDC quanto ao conteúdo e à forma; o segundo permite a identificação dos elementos controversos em pauta no TDC. Nessa perspectiva, exemplificamos o processo de análise em texto da revista Ciência Hoje intitulado A rica polêmica sobre o urânio empobrecido, que ilustrou a pertinência da aplicação dos esquemas.

textos de divulgação científica, debates, educação em química

02-EQM-29-12.pdf PDF: Espaço Aberto

 

Uma Análise das Analogias e Metáforas Utilizadas por um Professor de Química Durante uma Aula de Isomeria Óptica

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150004

Renato S. Araújo
João M. S. Malheiro
Odete P. B. Teixeira

Relatos de Sala de Aula

Este trabalho fundamenta-se em três ferramentas que atualmente constituem-se em uma linha de investigação profícua em educação em ciências, trata-se do uso de analogias, metáforas e modelos pedagógicos, sendo que nosso enfoque foi em aulas de química. Pesquisas apontam que a produção de figuras de linguagem e o emprego de modelos na discussão de conteúdos em química são formas de atrair a atenção dos alunos durante as aulas, tornando-as mais significativas. Busca-se, neste artigo, fazer uma análise das falas de um professor de química durante uma aula sobre isomeria óptica, em que são utilizados modelos moleculares para fazer algumas analogias/metáforas sobre os conceitos de simetria molecular e luz polarizada. Os resultados mostram que o emprego desses modelos, bem como o uso de figuras de linguagens (analogias e metáforas) denotam um grande potencial para os processos de ensino e aprendizagem em química, contudo precisam ser mais bem explorados e problematizados durante sua utilização.

ensino de química, analogias e metáforas, modelos moleculares

02-EQM-29-12.pdf PDF: Relatos de Sala de Aula

 

Jogo Didático Investigativo: Uma Ferramenta para o Ensino de Química Inorgânica

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150005

Bruna da Silva
Márcia Regina Cordeiro
Keila Bossolani Kiill

Relatos de Sala de Aula

Muitos trabalhos na área educacional destacam a contribuição do uso de jogos para o processo de ensino-aprendizagem. No ensino de química, esses recursos podem constituir ferramentas auxiliares para o professor, uma vez que buscam despertar o interesse dos alunos, promover a interação em sala de aula e facilitar a compreensão de conteúdos tratados nessa disciplina. O presente estudo aborda o desenvolvimento, a avaliação e a aplicação de um jogo didático com caráter investigativo para o ensino de química inorgânica em nível médio, em que os conteúdos da tabela periódica e das funções inorgânicas (ácidos, bases e sais) são trabalhados por meio de casos que requerem dos alunos uma solução. Os dados obtidos acerca da aplicação desse recurso didático em uma turma do 2º ano do ensino médio de uma escola pública da cidade de Alfenas foram analisados, considerando as concepções de Vigotski sobre a aprendizagem e a interação. Os resultados mostraram que o material didático pode auxiliar o processo de ensino-aprendizagem dos alunos e proporcionar o diálogo em sala de aula.

jogo didático, tabela periódica, funções inorgânicas

02-EQM-29-12.pdf PDF: Relatos de Sala de Aula

 

Ciência Forense no Ensino de Química por Meio da Experimentação

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150006

Mauricio Ferreira da Rosa
Priscila Sabino da Silva
Francielli De Bona Galvan

Relatos de Sala de Aula

Este trabalho relata uma experiência didática para estudantes do ensino médio, na qual foi abordado um tema de crescente interesse: a ciência forense. As atividades foram aplicadas a uma turma do 3º ano do período noturno de uma escola da rede pública localizada na cidade de Toledo (PR), na qual participaram aproximadamente 20 estudantes. Por intermédio de aulas expositivas e experimentais, que culminaram com uma simulação de um fato, denominada cena do crime, foi possível observar a motivação e participação dos alunos envolvidos. O uso da experimentação associada à ciência forense mostrou-se uma importante ferramenta didática para ser utilizada como facilitadora no processo de ensino-aprendizagem, bem como para a inserção dos conteúdos na disciplina de química no ensino médio.

ensino de química, química forense, análises cena do crime

02-EQM-29-12.pdf PDF: Relatos de Sala de Aula

 

Um Estudo sobre as Características das Provas do Novo ENEM: Um Olhar para as Questões que Envolvem Conhecimentos Químicos

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150007

Laís Basso Costa-Beber
Otavio Aloisio Maldaner

Ensino de Química em Foco

Os currículos da educação básica são influenciados de forma significativa pelos processos seletivos para ingresso no ensino superior, os quais vêm sendo substituídos pelo novo ENEM. Com base nisso, investigouse se as questões desse exame são coerentes com os princípios estabelecidos nos documentos oficiais que o propõem. Adotou-se a metodologia de investigação com base na Análise Textual Discursiva (ATD) de respostas dadas por professores pesquisadores da área de educação científica e/ou química a um questionário de pesquisa. As categorias Contextualização, Interdisciplinaridade e Eixos Cognitivos mostraram-se adequadas para as análises realizadas. Concluiu-se que o novo ENEM vem se consolidando como instrumento de indução de mudanças no currículo para o ensino médio, porém suas questões ainda não conseguem contemplar suficientemente algumas características necessárias preconizadas nos documentos.

contextualização, interdisciplinaridade, eixos cognitivos

02-EQM-29-12.pdf PDF: Ensino de Química em Foco

 

A Leitura em uma Perspectiva Progressista e o Ensino de Química*

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150008

Renata Isabelle Guaita
Fábio Peres Gonçalves

Ensino de Química em Foco

Este trabalho analisa uma estratégia de leitura de caráter progressista utilizada como instrumento de medida e promoção da aprendizagem no ensino de química. Foram conduzidas aulas de química em uma turma noturna com 25 educandos do 2º ano do ensino médio. As informações qualitativas obtidas a partir da produção escrita dos alunos foram submetidas aos procedimentos da análise textual discursiva. A estratégia de leitura favoreceu a apreensão de conhecimentos iniciais discentes a serem discutidos, bem como das interpretações dos educandos acerca dos textos, também problematizadas. Refletiu-se sobre a aprendizagem do ato de ler, a cultura do silêncio presente em sala de aula e a busca pela pedagogia da pergunta em detrimento à pedagogia das respostas.

linguagem, leitura, ensino de química

02-EQM-29-12.pdf PDF: Ensino de Química em Foco

 

Abordando o Tema Alimentos Embutidos por Meio de uma Estratégia de Ensino Baseada na Resolução de Casos: Os Aditivos Alimentares em Foco

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150009

Ivoni Freitas-Reis
Fernanda Luiza de Faria

O Aluno em Foco

A Estratégia de Ensino Estudo de Caso (EEEC) ocorre a partir de casos investigativos que possuem uma problemática, a qual o aluno é convidado a solucionar. Neste trabalho, buscamos destacar como a EEEC pode ser adotada no ensino médio, especificamente na disciplina de química, de forma a atrelar um tema social, o uso de aditivos alimentares, a conteúdos de química, levando o aluno a participar ativamente. Como fonte de dados, foram utilizados a observação das apresentações dos alunos, bem como o diário de bordo produzido por eles. A professora abordou o tema embutidos, trazendo uma narrativa coerente, que possibilitou o enfoque de alguns conceitos sobre aditivos químicos, termoquímica, cinética química e ainda a abordagem de algumas funções orgânicas. Nas falas dos alunos, foi possível verificar o levantamento de hipóteses, a argumentação, a análise de alternativas, dentre outras.

abordagem CTS, ensino de química, investigação, estudo de caso

02-EQM-29-12.pdf PDF: O Aluno em Foco

 

Experimento sobre a Influência do pH na Corrosão do Ferro

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150010

Daltamir Justino Maia
Nádia Segre
Andreza Costa Scatigno
Mercia Breda Stella

Experimentação no Ensino de Química

A corrosão é um processo que, na maioria das vezes, degrada os materiais, em especial estruturas metálicas, gerando grande prejuízo. Em ambientes ácidos, que ocorre em grande parte nos ambientes terrestres, esse processo pode tornar-se ainda mais pronunciado. Esse experimento ilustra o quanto o processo de corrosão torna-se mais rápido à medida que o valor de pH diminui, isto é, à medida que o meio torna-se mais ácido.

eletroquímica, corrosão, ataque ácido

02-EQM-29-

12.pdf PDF: Experimentação no Ensino de Química

 

Compostagem: Experimentação Problematizadora e Recurso Interdisciplinar no Ensino de Química

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150011

Minelly Azevedo da Silva
Elisete Soares Martins
William Kennedy do Amaral
Heleno Santos da Silva
Elizabeth Antonia Leonel Martines

Experimentação no Ensino de Química

Este artigo apresenta resultados de uma experimentação problematizadora realizada com alunos de uma escola agrícola. O tema compostagem foi escolhido tendo em vista a possibilidade de associação com outras disciplinas tais como: língua portuguesa, matemática, sociologia, biologia, gestão ambiental e ciências agrárias, valorizando a interdisciplinaridade, construção efetiva do conhecimento, e não esquecendo de levar em consideração as necessidades locais. Os alunos fizeram o levantamento bibliográfico sobre o tema, escolheram a metodologia e, com auxílio de professores e técnicos, desenvolveram a prática até a discussão e apresentação final dos resultados por meio de seminário, produção de um artigo e apresentação na Semana Tecnológica.

compostagem, sustentabilidade, experimentação

02-EQM-29-12.pdf PDF: Experimentação no Ensino de Química

 

Normas

20-Normas.pdf PDF: Normas para Submisão

Sociedade Brasileira de Qumica 2017

Voltar Coleo Completa | Ir ao Volume Anterior | Ir ao Prximo Volume

on-line ISSN 2175-2699
impreso ISSN 0104-8899
Apoio a Projetos
CNPq
Desenvolvido por EKMF.