Voltar à Coleção Completa | Ir ao Volume Anterior | Ir ao Próximo Volume

QNEsc Vol. 37 No4

Química Nova na Escola
Vol. 37 No4
Novembro de 2015

Editorial

editorial.pdf Editorial PDF   HTML

Os Editores

 

Expediente/Sumário

20-Normas.pdf PDF: Expediente/Sumário

Ensino-Aprendizagem de Química na Educação Escolar Indígena: O Uso do Livro Didático de Química em um Contexto Bakairi

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150046

Edinéia Tavares Lopes

Espaço Aberto

Esta pesquisa teve como objetivo compreender o uso do livro didático de química pelos Bakairi da aldeia Aturua, partindo do entendimento da relação que estes mantêm com a escola, com o livro didático e com a escrita. Para eles, a escola é espaço de mediação com os não indígenas. Os livros didáticos são depositários de verdades inquestionáveis. A escrita faz parte da performance da ‘civilização’ e relaciona-se a modalidade iwenyly (transformação). Tais relações colocam desafios para o ensino e a aprendizagem de conhecimentos químicos escolares, sobretudo, ao fato de a química lidar com o mundo representacional. Contudo, possibilidades são apontadas neste trabalho.

Educação Escolar Indígena, livro didático de química, relação com o saber

02-EQM-29-12.pdf PDF: Espaço Aberto

 

Ensino de Química: Por Um Enfoque Epistemológico e Argumentativo

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150047

Renato J. Oliveira

Espaço Aberto

Este artigo focaliza a importância de um enfoque epistemológico e argumentativo no ensino médio de química. Parte das contribuições de Karl Popper e de Gaston Bachelard que, no século XX, teceram considerações relevantes para a construção do conhecimento nas ciências físicas. As duas abordagens defendem a concepção de racionalidade plural, não dogmática, considerada necessária ao desenvolvimento científico. Esse tipo de racionalidade é também defendido por Perelman e Olbrechts-Tyteca como pressuposto filosófico dos processos argumentativos. Os estudos feitos por esses dois filósofos vêm sendo focalizados por autores da área do ensino de ciências, que ressaltam a fecundidade de tais processos. Estes não são aqui apontados apenas como estratégias facilitadoras da aprendizagem, mas como finalidade própria de um ensino voltado para o redimensionamento da prática docente e para o desenvolvimento de uma visão crítica sobre a ciência química nos dias de hoje.

epistemologia, argumentação, ensino de química

02-EQM-29-12.pdf PDF: Espaço Aberto

 

Prêmio Nobel de Química 2015: Os Mecanismos de Reparo de DNA

DOI: hhttp://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150048

Carlos Frederico Martins Menck
Rogério Meneghini

Atualidades em Química

O prêmio Nobel de Química de 2015 foi destinado a três cientistas que ajudaram a desvendar alguns dos mecanismos que garantem a estabilidade da molécula de DNA, ou seja, do material genético. A manutenção da estabilidade dessa molécula, após agressões do meio ambiente ou decorrentes de subprodutos do metabolismo da célula, é essencial à vida. Esses mecanismos nos protegem da formação de tumores e conhecê-los nos dá novas ferramentas para a terapia do câncer. Esses mecanismos também nos protegem do processo de envelhecimento.

lesões no DNA, ultravioleta, carcinogênese, estabilidade genética

02-EQM-29-12.pdf PDF: Atualidades em Química

 

Educação Ambiental em Histórias em Quadrinhos: Recurso Didático para o Ensino de Ciências

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150049

Kiany S. B. Cavalcante
Fernando C. Silva
Adeilton P. Maciel
José Augusto S. Lima Júnior
Joaires S. dos S. Ribeiro
Paulo J. C. dos Santos
Adriano E. P. Pinheiro

Relatos de Sala de Aula

O presente estudo aborda o uso de história em quadrinhos como instrumento didático complementar no ensino de ciências. As temáticas ambientais – biodiesel, efeito estufa e chuva ácida – foram trabalhadas na forma de quadrinhos como assuntos específicos nos conteúdos de ciências, conforme os Parâmetros Curriculares Nacionais. Participaram dessa atividade didática 194 alunos do 9º ano de três escolas do ensino fundamental da rede pública, distribuídas em bairros distintos na cidade de São Luís (MA). A avaliação dos conhecimentos adquiridos foi realizada via questionário de múltipla escolha. O uso de história em quadrinhos como instrumento didático complementar para o ensino de temáticas ambientais mostrou-se eficiente, comprovado pelo envolvimento e interesse significativo dos alunos e pelos resultados de aprendizagem demonstrados.

histórias em quadrinhos, educação ambiental, ciências

02-EQM-29-12.pdf PDF: Relatos de Sala de Aula

 

Estudo de Ácidos e Bases e o Desenvolvimento de um Experimento sobre a “Força” dos Ácidos

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150050

Eduardo Zapp
Giuliana S. Nardini
Juliana C. Coelho
Fábio A. Sangiogo

Relatos de Sala de Aula

Este trabalho tem origem no âmbito da formação docente, em nível de graduação, e resultou de uma interação colaborativa entre a escola básica e o ensino superior. O relato visa socializar o contexto em que foi desenvolvido um experimento sobre a “força” dos ácidos, com objetivo de discutir sobre o grau de ionização de ácidos de Arrhenius, com estudantes do ensino médio de uma escola pública, no contexto da abordagem da chuva ácida. Com o propósito de potencializar a ação docente, apresentam-se aspectos positivos e negativos que constituíram a prática escolar.

ensino de química, experimentação, ácidos e bases

02-EQM-29-12.pdf PDF: Relatos de Sala de Aula

 

Banco Químico: um Jogo de Tabuleiro, Cartas, Dados, Compras e Vendas para o Ensino do Conceito de Soluções

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150051

Jorgiano S. Oliveira
Marlón H. F. B. Soares
Wesley F. Vaz

Relatos de Sala de Aula

Nesse artigo, propomos o desenvolvimento e a aplicação de um jogo usando objetos diversos e que mais chamam a atenção dos jovens: dados, cartas e tabuleiro, que são materiais fáceis de conseguir e de serem modificados. Com esse conjunto, os estudantes interagem com o professor num processo de dinamização da aula, relacionando o conteúdo com o cotidiano por meio de perguntas, respostas e explicações. Tal proposta foi aplicada em uma turma de 30 alunos do 2º ano do ensino médio. Os resultados mostram que o jogo aumentou o interesse dos alunos para o conteúdo proposto, já que além de uma atividade prazerosa, o jogo relacionou com o contexto dos alunos. Com isso, estes discutiram os conceitos de concentração, diluição, solubilidade e molaridade com maior facilidade.

soluções químicas, jogos no ensino, química

02-EQM-29-12.pdf PDF: Relatos de Sala de Aula

 

Noções de Contextualização nas Questões Relacionadas ao Conhecimento Químico no Exame Nacional do Ensino Médio

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150053

Carolina dos Santos Fernandes
Carlos Alberto Marques

Ensino de Química em Foco

Esta pesquisa tem como objetivo analisar as possíveis compreensões da noção de contextualização presentes em questões do Enem relacionadas ao conhecimento químico, abrangendo cinco edições do exame, de 2005 a 2009. As questões vinculadas ao conhecimento químico foram submetidas aos procedimentos da Análise Textual Discursiva e são discutidas a partir de categorias de análise, a saber: o contexto como elemento do processo de ensino e aprendizagem; enunciado ilustrativo: contexto como pretexto para uma abordagem conceitual; aproximação com o enfoque Ciência, Tecnologia e Sociedade; e a contextualização via a abordagem de questões ambientais.

contextualização, avaliação, ensino de química

02-EQM-29-12.pdf PDF: Ensino de Química em Foco

 

Perfil dos Alunos de Licenciaturas em Química que Atuam no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência e as Influências para sua Formação Inicial

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150052

José Gonçalves Teixeira Júnior
Guimes Rodrigues Filho

Ensino de Química em Foco

Este artigo procura traçar um perfil socioeconômico de estudantes de 20 cursos de Licenciatura em Química, em diferentes instituições de ensino superior, que atuam como bolsistas no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID). Além disso, tem como objetivo identificar as possíveis relações entre a universidade e a escola, as contribuições das atividades realizadas pelos bolsistas e o papel do professor supervisor. Algumas considerações são feitas sobre o PIBID e as possíveis contribuições para os processos formativos dos futuros professores de química em diferentes instituições.

PIBID, futuros professores de química, formação docente

02-EQM-29-12.pdf PDF: Ensino de Química em Foco

 

Estudo da Solubilidade dos Gases: Um Experimento de Múltiplas Facetas

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150054

Aline G. Nichele
Andréia M. Zucolotto
Eduarda C. Dias

Experimentação no Ensino de Química

Neste artigo, descrevemos um experimento para o estudo da solubilidade de gases e que permite a integração desse conceito a outros relevantes na educação química, colocando em evidência suas diferentes facetas. Seu desenvolvimento requer apenas materiais de baixo custo como água mineral gaseificada e repolho roxo. A partir da realização do experimento, propomos a integração do estudo da influência da temperatura na solubilidade de CO2 em água mineral gaseificada com outros conceitos, tais como acidez e basicidade, equilíbrio químico e o princípio de Le Chatelier. Além de propiciar a integração de diferentes conceitos, esse experimento pode ser utilizado para o estudo específico de cada um deles, sem necessariamente correlacionálos, assim, trata-se de um experimento com diferentes facetas em suas possibilidades de aplicação. Como aspectos positivos à sua inserção na escola, destacamos que ele é viável em qualquer ambiente de ensino, tem simples execução e não produz resíduos tóxicos.

água mineral, repolho roxo, solubilidade de gases

02-EQM-29-

12.pdf PDF: Experimentação no Ensino de Química

 

Eletroforese de DNA: Dos Laboratórios de Biologia Molecular para as Salas de Aula

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150044

Fernanda Romanholi Pinhati

Experimentação no Ensino de Química

Este trabalho visa apresentar um protocolo para montagem e execução de um sistema eletroforético em sala de aula. O sistema é elaborado a partir de materiais e reagentes alternativos, baratos e de fácil aquisição em substituição aos principais componentes utilizados em laboratórios de biologia molecular. Dentre os materiais sugeridos, estão pote de plástico, manteigueira, pente, fios de cobre e aço, fonte de impressora, bicarbonato de sódio, corante comestível e amido de milho. Por meio dessa prática, o professor pode propor aos alunos atividades em que eles podem participar tanto da confecção do sistema, quanto da aplicação prática de uma eletroforese de DNA de banana previamente extraído. No decorrer dessa atividade, professor e alunos têm a chance de discutir conceitos importantes de química, física e biologia.

DNA, eletroforese, gel de amido de milho

02-EQM-29-12.pdf PDF: Experimentação no Ensino de Química

 

Normas

20-Normas.pdf PDF: Normas para Submisão

Sociedade Brasileira de Química © 2017

Voltar à Coleção Completa | Ir ao Volume Anterior | Ir ao Próximo Volume

on-line ISSN 2175-2699
impreso ISSN 0104-8899
Apoio a Projetos
CNPq
Desenvolvido por EKMF.