Voltar Coleo Completa | Ir ao Volume Anterior | Ir ao Prximo Volume

QNEsc Vol. 38 No2

Qumica Nova na Escola
Vol. 38 No2
Maio de 2016

Editorial

editorial.pdf Editorial PDF   HTML

Os Editores

 

Expediente/Sumário

20-Normas.pdf PDF: Expediente/Sumário

Uso de Softwares Educacionais, Objetos de Aprendizagem e Simulações no Ensino de Química

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20160014

Adriano Silveira Machado

Química e Sociedade

O uso do computador tem sido empregado na química como alternativa viável para facilitar a apreensão de conteúdos com consequente mudança conceitual e, assim, a efetivação da aprendizagem. A premissa da revisão dos artigos em questão ocorreu devido ao uso que essas tecnomídias têm exercido no desenvolvimento do processo de ensino-aprendizagem como instrumentos que, aplicados a uma metodologia e uma didática adequadas, promovem mudanças conceituais. Os resultados denotam um aumento da capacidade de representação simbólica dos fenômenos e variáveis envolvidos nas reações estabelecidas nos sistemas químicos na educação básica brasileira.

softwares em química, ensino e aprendizagem, experimentação e simulação em química

02-EQM-29-12.pdf PDF: Química e Sociedade

 

Abordagem da Química no Novo ENEM: Uma Análise Acerca da Interdisciplinaridade

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20160015

Élvia S. C. Costa
Marcelo L. dos Santos
Erivanildo L. da Silva

Espaço Aberto

Neste trabalho, são apresentadas possíveis compreensões de interdisciplinaridade nas questões de química do Novo ENEM referentes aos anos de 2009 a 2013. Para tal, foi realizado um estudo nos documentos oficiais desse exame, além da análise das questões, que teve como base classificações definidas a partir de uma consistente pesquisa bibliográfica, cujas categorias contemplam diferentes ideias de interdisciplinaridade, discutidas por referenciais teóricos no âmbito da educação. Como resultado, verificamos que, no Novo ENEM, prevalecem as questões específicas de uma disciplina. No conjunto daquelas que possuem uma inter-relação, a maior parte são questões que apresentam interdisciplinaridade em uma perspectiva homogênea, o que corresponde a um grau mais elevado e efetivo de interdisciplinaridade, mas também é encontrado um número relevante de questões com uma perspectiva heterogênea, em que há apenas uma justaposição de disciplinas, possuindo um caráter mais pluridisciplinar.

interdisciplinaridade, Novo ENEM, ensino de química

02-EQM-29-12.pdf PDF: Espaço Aberto

 

Anotações a Experimentação e Literatura: Contribuições para a Formação de Professores de Química

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20160016

Wilhelm Martin Wallau
Fabio A. Sangiogo

Espaço Aberto

O artigo Experimentação e literatura: contribuições para a formação de professores de química de Gonçalves (2014), publicado recentemente nesta revista, utiliza a obra A tabela periódica, de Primo Levi, como exemplo de uso de obras literárias no ensino de química. Um dos pontos de sua analise é o trecho em que descreve um incêndio causado pelo tratamento inadequado de resíduos de potássio gerados em um experimento. A explicação dada para esses acontecimentos se fundamenta basicamente na analogia familiar de sódio e potássio. Com as anotações aqui apresentadas, tenta-se descrever as diferenças na química de sódio e potássio que também poderiam ser a causa do acidente relatado por Levi. Isso não indica apenas um exemplo para o estímulo produtivo acerca do que a literatura pode contribuir para o processo de aprendizagem e pesquisa na química, mas também um alerta para os perigos particulares no tratamento do potássio.

literatura, ensino de química, química de metais alcalinos, segurança no laboratório

02-EQM-29-12.pdf PDF: Espaço Aberto

 

Do Rigor Cartesiano Disciplinar à Indisciplinaridade Feyerabendiana

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20160017

Attico Chassot

Espaço Aberto

Neste texto, que também quer celebrar os 20 anos de Química Nova na Escola, é apresentada proposta em favor do abandono de posturas marcadas pela disciplinarização e de visões holísticas, procurando transgredir as fronteiras rígidas das disciplinas. De uma transdisciplinaridade, propõe-se um avanço para alcançar posturas indisciplinares. Assim, a proposta defende uma transição do disciplinar (cartesiano) ao indisciplinar (feyerabendiano). A defesa se faz no considerar revoluções científicas (copernicana, lavoisierana, darwiniana e freudiana), que do século XVI ao século XX, ordenaram/ordenam o disciplinamento dos conhecimentos. Parece que há exigências de pensarmos, neste século XXI, em uma reversão desses processos e considerarmos a produção do conhecimento sem as marcas da disciplinarização, gerada no contexto ocidental, dominado pelo espectro dos livros sagrados, que ainda dogmatizam as três religiões abraâmicas (judaísmo, cristianismo e islamismo). É nesse cenário, com esses artefatos culturais, que se intenta migrar da certeza a incertezas.

disciplinar, indisciplinar, dogmatismo

02-EQM-29-12.pdf PDF: Espaço Aberto

 

Desenhando Isômeros Ópticos

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20160018

Gláucia A. A. Rezende
Nicea Q. Amauro
Guimes Rodrigues Filho

Conceitos Científicos em Destaque

Nas aulas que versam sobre o conceito de estereoquímica, a maior dificuldade dos alunos é a visualização das moléculas em suas conformações espaciais. Assim, criamos uma estratégia didática que consiste em representar estereoisômeros em suas fórmulas de projeções em perspectivas e de Fischer. Tais estruturas foram elaboradas utilizando-se o software Chemsketch, da ACD/Labs, impressas em folhas A4 e em transparências, a fim de que o aluno possa visualizar as formas espaciais das moléculas e as alterações na configuração dos isômeros. A metodologia proposta neste trabalho foi aplicada a uma turma do 3º ano do curso técnico integrado de química do Instituto Federal de Ciências e Tecnologia de Goiás (IFG), Campus Itumbiara. Os alunos responderam a um questionário sobre a estratégia utilizada em sala de aula ao final do desenvolvimento desta. Na análise das respostas, pode-se evidenciar que a metodologia cumpre com seu propósito, uma vez que auxiliou os alunos a compreender a estereoquímica. Os resultados também mostraram que o modelo impresso é o preferido pelos alunos para melhorar seu entendimento no estudo de isomeria.

estereoquímica, química orgânica, quiralidade

02-EQM-29-12.pdf PDF: Conceitos Científicos em Destaque

 

Ensino de Modelos para o Átomo por Meio de Recursos Multimídia em Uma Abordagem Investigativa

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20160019

Nilma Soares Silva
André Correa Ferreira
Kátia Pedroso Silveira

Relatos de Sala de Aula

Neste artigo, propomos e descrevemos o desenvolvimento de uma sequência de ensino que utiliza recursos multimídia, articula animações, simulações e vídeos como fundamentação fenomenológica para o estudo das teorias atômicas. Utilizamos abordagens investigativas com o objetivo de que o aluno construa e organize as suas ideias sobre a constituição da matéria. Consideramos o desenvolvimento da sequência descrita bastante influente no alcance desse objetivo e indicamos alternativas para a melhoria da abordagem desse tópico estruturador do conhecimento químico.

modelos atômicos, multimídia, abordagem investigativa

02-EQM-29-12.pdf PDF: Relatos de Sala de Aula

 

Análise de Alimentos: Contextualização e Interdisciplinaridade em Cursos de Formação Continuada

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20160020

Paula M. L. dos Santos
Joaquim Fernando M. da Silva
Cássia C. Turci
Antônio Carlos de O. Guerra
Edson N. Diniz Júnior
Giuliana C. de Souza
Tatiana V. Francisco
Fernanda R. de Souza
Fabiana L. dos Santos
Úrsula S. A. Rodrigues
Marcelo T. Lima
Fabrício C. da Silva
Marcos Anderson A. S. Santos

Relatos de Sala de Aula

O presente trabalho é um relato sobre a elaboração e a realização de uma oficina voltada para licenciandos e professores de biologia e de química cujo tema foi alimentos com ênfase nas informações presentes nos rótulos de alimentos industrializados. Esse tema possui uma forte relação com o cotidiano das pessoas e com aspectos de cunho social e ambiental. Com base nessa perspectiva, dados sobre a produção e a demanda mundial de alimentos foram discutidos bem como o conceito de gastronomia sustentável. A contextualização de conteúdos de química e de biologia em situações do cotidiano do aluno e suas relações interdisciplinares na estruturação dos currículos foi apresentada à luz dos PCN e das OCN. Para associar as informações contidas nos rótulos com os conteúdos dessas duas disciplinas trabalhados no ensino médio, foram realizados experimentos e discussões teórico-práticas acerca das propriedades a serem verificadas e dos resultados experimentais obtidos.

rótulos, consumo, formação de professores

02-EQM-29-12.pdf PDF: Relatos de Sala de Aula

 

A Influência do PIBID/Química da UFRGS sobre o Desempenho Escolar de Alunos de Ensino Médio

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20160021

Jennifer Demari
Tania D. M. Salgado

Relatos de Sala de Aula

A maioria das pesquisas sobre o PIBID vem enfatizando a formação docente. No presente artigo, o olhar recai sobre os alunos: busca-se verificar a influência do PIBID/Química da UFRGS sobre o desempenho escolar de um grupo de alunos de ensino médio no componente curricular química e quais razões levaram a essa influência, utilizando-se para isso as avaliações realizadas regularmente em sala de aula. Os dados foram coletados por meio de observação, anotações no diário de campo, questionário com questões objetivas e de resposta aberta e entrevistas. Para a análise dos dados, foram utilizadas análises qualitativas e quantitativas. Os resultados mostraram que esse Programa teve influência positiva sobre o desempenho escolar desse grupo de alunos em química e que essa influência pode ser atribuída ao atendimento individualizado e às atividades diferenciadas desenvolvidas pela bolsista do PIBID/Química.

PIBID/Química, desempenho escolar, alunos de ensino médio

02-EQM-29-12.pdf PDF: Relatos de Sala de Aula

 

A Ciência Forense no Ensino de Química por Meio da Experimentação Investigativa e Lúdica

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20160022

Antônio A. C. Cruz
Viviane G. P. Ribeiro
Elisane Longhinotti
Selma E. Mazzetto

Relatos de Sala de Aula

O interesse pela ciência forense tem crescido nos últimos anos devido principalmente às séries televisivas que retratam o cotidiano de peritos criminais. A química está diretamente relacionada com a atividade do perito na resolução de crimes. A experimentação lúdica das técnicas forenses de revelação de impressões digitais, teste de DNA e identificação de sangue foram utilizadas pelos alunos do 9º ano para a resolução de uma situação-problema (crime fictício). A interdisciplinaridade e a contextualização da ciência forense tornaram o conteúdo menos teórico e motivaram a participação e a aprendizagem dos alunos.

atividade lúdica, experimentação, química forense

02-EQM-29-

12.pdf PDF: Relatos de Sala de Aula

 

Análise de Uma Estratégia de Estudo de Caso Vivenciada por Licenciandos de Química

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20160023

Ana A. M. Sampaio
Douglas L. Bernardo
Edenia M. R. do Amaral

Relatos de Sala de Aula

Este artigo traz uma investigação de natureza qualitativa que envolve a aplicação de estratégia de ensino com estudo de caso com objetivo de analisar como licenciandos de química mobilizam conceitos científicos e constroem argumentos e posicionamentos diante de um caso real. Em geral, os estudos de caso são utilizados a partir da narrativa de um problema a ser solucionado pelos estudantes com base em conhecimentos científicos. Para este trabalho, estruturamos um caso denominado Termelétrica Suape III, com uma problematização acerca dos impactos ambientais e sociais causados por esse tipo de usina. A pesquisa envolveu licenciandos de uma turma do 4ª período de licenciatura em química da UFRPE na disciplina de Prática Pedagógica para o Ensino de Química I. O estudo de caso favoreceu a pesquisa e possibilitou ao estudante um aprendizado de conteúdos científicos básicos relacionados ao tema e o desenvolvimento da capacidade de argumentação e tomada de decisão.

estudo de caso, temas sociocientíficos, ensino de química

02-EQM-29-12.pdf PDF: Relatos de Sala de Aula

 

Espectrofotometria no Ensino Médio: Construção de Um Fotômetro de Baixo Custo e fácil Aquisição

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20160024

Paulo C. C. Oliveira
Marcos A. P. Leite

Experimentação no Ensino de Química

Ao longo dos anos, a espectrofotometria tem sido fundamental para a análise química, determinando a composição de várias substâncias e permitindo a criação de dispositivos que hoje são fundamentais em várias áreas do conhecimento. Este artigo apresenta uma proposta de construção e aplicação de um fotômetro de baixo custo e fácil aquisição para introduzir os conceitos da espectrofotometria e os fenômenos da interação da luz com a matéria em aulas experimentais de química na educação básica.

fotômetro, espectrofotometria, ensino médio

02-EQM-29-12.pdf PDF: Experimentação no Ensino de Química

 

Revisão no Campo: O Processo de Ensino-Aprendizagem dos Conceitos Ácido e Base entre 1980 e 2014

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20160025

Albino Oliveira Nunes
Josivânia Marisa Dantas
Ótom Anselmo de Oliveira
Fabiana Roberta G. e Silva Husseins

Cadernos de Pesquisa

Ácido e base são conceitos muito antigos, cuja origem se confunde com a própria origem da química e para os quais, ao longo dos séculos, foram propostas novas teorizações. Neste artigo, apresenta-se uma revisão sobre a abordagem de ácidos e bases em periódicos classificados nos estratos superiores do Qualis nas áreas de ensino e educação. Para tanto, foram selecionados os artigos que abordam o processo de ensino-aprendizagem desses conceitos em 16 periódicos entre 1980 e 2014, categorizando-os por análise de conteúdo. Os resultados mostram que cada periódico possui um estilo de publicação, percebendo-se que os textos publicados em periódicos brasileiros se concentram em propostas experimentais, enquanto os demais apresentam maior diversidade de abordagem didática. Em oposição, um aspecto compartilhado entre os periódicos é a predominância de artigos sobre os conceitos de Arrhenius ou Bronsted-Lowry e a pouca presença de propostas que abordem aspectos sociais, ambientais e tecnológicos.

revisão no campo, ensino-aprendizagem, ácidos e bases, abordagem de conceitos

02-EQM-29-12.pdf PDF: Cadernos de Pesquisa

 

Revista Completa 38-2

20-Normas.pdf PDF: Revista Completa

 

Normas

20-Normas.pdf PDF: Normas para Submisão

Sociedade Brasileira de Qumica 2017

Voltar Coleo Completa | Ir ao Volume Anterior | Ir ao Prximo Volume

on-line ISSN 2175-2699
impreso ISSN 0104-8899
Apoio a Projetos
CNPq
Desenvolvido por EKMF.