Voltar Coleo Completa | Ir ao Volume Anterior | Ir ao Prximo Volume

QNEsc Vol. 44 No1

Qumica Nova na Escola
Vol. 44 No1
Fevereiro de 2022

Editorial

editorial.pdf Editorial PDF   HTML

Os Editores

 

Expediente/Sumário

20-Normas.pdf PDF: Expediente/Sumário

  

Construção de um espectroscópio alternativo para o ensino do modelo atômico de Bohr e linhas espectrais de elementos

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160276

André V. L. Marques
Higo L. B. Cavalcanti

Espaço Aberto

O presente trabalho consiste na confecção de um modelo de espectroscópio utilizando materiais de baixo custo. Utilizando materiais como canos de PVC, lentes de aumento, resina epóxi e uma rede de difração, construiu-se um espectroscópio que se assemelha ao modelo de equipamento proposto e utilizado por Bunsen e Kirchhoff. Com o espectroscópio de baixo custo foi possível identificar a linha D do sódio bem como diferenciar os elementos cálcio e estrôncio a partir de suas linhas espectrais geradas pela exposição destes elementos à chama do bico de Bunsen. A confecção e aplicação do espectroscópio possibilitam uma discussão mais aprofundada sobre os espectros de emissão dos elementos e sua relação com o modelo atômico proposto por Niels Bohr.  

espectroscopia, Bohr, materiais alternativos

02-EQM-29-12.pdf PDF: Espaço Aberto

 

Hantaro Nagaoka e o modelo saturniano

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160274

Edemar Benedetti Filho
Marcio Y. Matsumoto

Historia da Química

Este artigo descreve a influência do positivismo japonês sobre a vida do físico Hantaro Nagaoka (1865-1950) e o seu modelo atômico saturniano. Seu modelo foi ilustrado assemelhando-se a Saturno e os seus anéis, no qual os elétrons giravam em torno do núcleo. Sua história pode ser inserida em uma perspectiva pedagógica por uma abordagem STEAM (Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática), sendo apropriada para ser trabalhada no Ensino Médio, tendo em vista a crescente demanda pela integração curricular nos documentos normativos. Espera-se que a motivação dos estudantes pela aprendizagem da química seja aumentada, promovendo a identificação dos mesmos pelas atividades dos cientistas e a compreensão da ciência como um empreendimento humano. 

Hantaro Nagaoka, modelo atômico saturniano, educação STEAM

02-EQM-29-12.pdf PDF: Historia da Química

 

Reelaboração de um jogo: recurso didático como facilitador do processo de ensino e de aprendizagem no Ensino de Química

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160266

Bianca M. Gama
Andréa Aparecida R. Alves

Relatos de Sala de Aula

Nos últimos anos, a utilização dos jogos didáticos no Ensino de Química como recurso didático capaz de facilitar os processos de ensino e de aprendizagem tem sido estudada por pesquisadores e estudiosos da área educacional. No entanto, a confecção e a maneira como este material é empregado em sala de aula constituem-se como grandes desafios enfrentados por muitos professores, o que demanda estudos reflexivos acerca dessa abordagem. O presente trabalho busca apresentar a reelaboração de um jogo didático baseado no eixo temático Constituição da matéria, aprimorando-o para a sua reprodução em sala de aula, visto que a proposta original do referido jogo se mostrou incompreensível para quem busca reproduzi-la e utilizá-la. O jogo foi aplicado em uma turma de 1º ano do Ensino Médio, na qual participaram da atividade 35 alunos de uma escola pública do sul do estado do Rio de Janeiro, proporcionando a estes educandos uma experiência diferenciada da perspectiva tradicional com a qual estavam habituados. Os resultados mostraram que o jogo reelaborado pôde ser produzido e tornou-se compreensível em sua dinâmica e regras, permitindo que os alunos pudessem explorá-lo com autonomia e motivação. Por meio de sua recriação e posterior descrição detalhada neste trabalho, criou-se a possibilidade de que outros professores também possam produzi-lo para utilização em suas aulas. O trabalho desenvolveu-se no contexto do estágio supervisionado, e sua análise qualitativa pautou-se em um diário de campo, assim como as reflexões dessa proposta em termos quantitativos por meio de uma atividade avaliativa.

jogo didático, ensino de química, reelaboração

02-EQM-29-12.pdf PDF: Relatos de Sala de Aula

 

Possíveis relações dos conteúdos de Química, Física e Biologia com os poderes das Super-Heroínas

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160267

Pollyana de G. Pinto
Márlon H. F. B. Soares

Relatos de Sala de Aula

A presença de super-heroínas em diversos filmes mais atuais, bem como em histórias em quadrinhos (HQs), pode contribuir com o aumento do protagonismo feminino em diversas situações mais cotidianas objetivando diminuir o preconceito de gênero na sociedade. Nesse sentido, este trabalho procurou responder quais os conceitos científicos estudados por discentes de nível médio que podem ser relacionados com os poderes das super-heroínas apresentados em filmes e HQs. A proposta foi desenvolvida em um colégio estadual da região metropolitana de Goiânia com 122 discentes dos três anos do ensino médio. Foram avaliados e obtidos 3 níveis de aproximação dos conceitos científicos trabalhados pelos estudantes com os poderes das super-heroínas. No Nível 1, os conceitos foram considerados inadequados, não apresentando relação entre os poderes das super-heroínas e os conceitos científicos de maneira satisfatória. No Nível 2, as concepções e relações eram intermediárias, mas não aprofundadas. No Nível 3, os conceitos eram pertinentes e satisfatórios no que se refere à relação entre ciência e poderes das super-heroínas. 

ensino de ciências, ensino de química, lúdico, super-heroínas

02-EQM-29-12.pdf PDF: Relatos de Sala de Aula

 

Oficina pedagógica: A química da batata frita perfeita

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160272

Bruna F. Andrade
Poliana Flávia Maia

Relatos de Sala de Aula

As oficinas pedagógicas proporcionam aos estudantes associação entre os diferentes saberes e níveis de ensino em um processo dialógico. Assim, quando são utilizadas temáticas contextualizadas, o desenvolvimento do saber científico e sua aplicação no cotidiano são favorecidas. Este trabalho apresenta o relato da aplicação de uma oficina pedagógica, intitulada como: a química da batata frita perfeita (com descrição detalhada) como estratégia de ensino para o conteúdo de cinética química, no que se refere aos fatores que afetam as reações químicas. Foram propostas diferentes atividades em que os estudantes participassem ativamente de todo o processo de ensino e aprendizagem.

fritura, características sensoriais, cotidiano, temática, reações químicas

02-EQM-29-12.pdf PDF: Relatos de Sala de Aula

 

Resenha: A ética da química - uma discussão necessária

Paulo Alves Porto

02-EQM-29-12.pdf PDF: Resenha

 

Jogos didáticos em um curso de formação inicial docente em química: aspectos teórico-práticos para a abordagem de conteúdos de físico-química

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160268

Dyenifer M. Barbosa
Thaís R. Rocha

Ensino de Química em Foco

Neste trabalho, buscou-se abordar em um curso os aspectos teórico-práticos relacionados aos jogos didáticos, a fim de contribuir para a formação inicial dos acadêmicos de licenciatura em Química do IFSC Câmpus Criciúma. O curso estruturado com base nos Três Momentos Pedagógicos, foi realizado durante a disciplina de Físico-Química II, com a participação de 8 acadêmicos. Além do estudo dos referenciais teóricos, houve a elaboração e validação de 4 jogos didáticos, sendo um deles aplicado na educação básica. Como instrumentos de coleta de dados, têm-se questionários destinados aos acadêmicos, estudantes e professor da escola, bem como registros em diário de campo. Os dados foram analisados com base na Análise Textual Discursiva e discutidos a partir de 5 categorias emergentes. Além das significações do curso para a formação dos acadêmicos, evidenciou-se contributos do jogo didático, aplicado como forma de revisão, para a aprendizagem dos estudantes em química.

formação inicial docente, jogos didáticos, físico-química

02-EQM-29-12.pdf PDF: Ensino de Química em Foco

 

O uso dos sentidos, olfato e paladar, na percepção dos aromas: uma oficina temática para o Ensino de Química

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160270

Fernando V. Oliveira
Vanessa Candito
Mara Elisa F. Braibante

Ensino de Química em Foco

A busca por estratégias metodológicas que auxiliem os estudantes na construção do conhecimento tem orientado diversas pesquisas na área de Ensino de Química. Esse estudo teve como objetivo desenvolver e avaliar a aplicação de uma oficina temática, intitulada Química uma sensação – que função ela tem?, por meio da percepção dos Aromas, e estruturada nos Três Momentos Pedagógicos, para promover reflexões e discussões relacionando a temática com conteúdos de Química Orgânica. A oficina temática foi desenvolvida com 60 estudantes do Ensino Médio, de uma escola estadual pública do município de São Sepé/RS. Os resultados obtidos dão indícios de que o uso da oficina temática contribuiu para um ensino voltado à construção do conhecimento químico contextualizado e uma aprendizagem significativa para os estudantes do Ensino Médio. 

ensino de química, funções orgânicas, oficina temática

02-EQM-29-12.pdf PDF: Ensino de Química em Foco

 

A Fotografia em Atividade Experimental Investigativa de Química

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160269

Marcia B. Cunha
Catherine G. Vogt

O Aluno em Foco

O Ensino por Investigação (EI) é uma possibilidade para as aulas experimentais de Ciências e Química. Em meio aos fundamentos teóricos dessa abordagem, destacamos a proposição de um problema e sua resolução. Nesse contexto, a observação é um elemento de coleta e reflexão que tem a fotografia como um instrumento de aprimoramento da observação e do registro de dados. Neste trabalho investigamos o papel da Fotografia Científica Observatória (FoCO) como suporte para aulas investigativas de Química. Apresentamos aos estudantes um problema e a proposição de um experimento: que eles deveriam observar, durante cinco dias, o processo de oxidação de alguns metais. Como ferramenta didática, os estudantes utilizaram uma câmera digital ou um smartphone para o registro da observação. Os registros sistemáticos compuseram a observação visual do processo que acontece em tempos diferentes. Os resultados demonstraram que os estudantes aprimoraram a ação de explorar, de comparar, de analisar e de registrar fenômenos que acontecem em uma reação química.

ensino por investigação, oxidação de metais, Fotografia Científica Observatória

02-EQM-29-12.pdf PDF: O Aluno em Foco

 

A química do banho de ouro em bijuterias: uma proposta de ensino baseada nos Três Momentos Pedagógicos

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160273

Cínthia G. Zimmer

Experimentação no Ensino de Química

Este artigo apresenta uma atividade experimental que reproduz a galvanoplastia do banho de ouro em bijuterias, contemplando tópicos relacionados aos conceitos de eletroquímica, com foco na eletrólise. A organização da proposta didática foi baseada na abordagem dos Três Momentos Pedagógicos, a qual foi elaborada de forma a envolver os alunos ao longo da atividade por meio de pesquisa, exposição oral, momento de aprendizagem e aplicação prática do conhecimento recebido. O estudo da tecnologia usada na produção de um objeto do cotidiano dos alunos proporcionou uma aprendizagem significativa dos conceitos de eletroquímica, constatada pelo desempenho na resolução de questões sobre o tema proposto.

plano de aula, eletrólise, banho de ouro

02-EQM-29-12.pdf PDF: Experimentação no Ensino de Química

 

Análise de inscrições em livros didáticos de Química

DOI: http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160279

Mikeas S. de Lima
Henrique M. Larine
Douglas G. L. dos Santos
Salete L. Queiroz

Cadernos de Pesquisa

Apesar da importância e da disseminação das inscrições (representações visuais) no ensino de Ciências, é comum observar alunos com dificuldades na sua leitura, advindas principalmente da forma como são apresentadas no livro didático. Este trabalho tem como objetivo investigar as características das inscrições de dois livros didáticos empregados no ensino superior de Química no Brasil. Nessa perspectiva, foi realizado o estudo semântico e funcional das inscrições, considerando os seus elementos externos, em especial o corpo do texto, a legenda e a indexação, e como o contexto fornecido por esses elementos auxilia na interpretação da inscrição. Foi possível observar inscrições com boa contiguidade física e alta indexação. A maioria das inscrições está acompanhadas de legendas, porém pouco informativas, o que pode representar obstáculos que os alunos enfrentarão durante a utilização dos livros analisados. A identificação das potencialidades e fragilidades das inscrições em textos utilizados na sala de aula pode contribuir para que sejam encontrados meios para suprimir as suas deficiências e fomentar as potencialidades.

inscrições, livro didático, Química

02-EQM-29-12.pdf PDF: Cadernos de Pesquisa

 

Revista Completa 44-1

20-Normas.pdf PDF: Revista Completa

 

Normas

20-Normas.pdf PDF: Normas para Submissão

 

 

Sociedade Brasileira de Qumica 2022

Voltar Coleo Completa | Ir ao Volume Anterior | Ir ao Prximo Volume

on-line ISSN 2175-2699
impreso ISSN 0104-8899
Apoio a Projetos
CNPq
Desenvolvido por EKMF.