Voltar Coleo Completa

QNEsc Vol. 32 No 4

QNEsc - Vol. 32 No 4 - Novembro - 2010

qnesc32_4_capa.jpg

Editorial

01-editorial.pdf Editorial

Os Editores

Vanilina: Origem, Propriedades e Produção.

Sabrina Moro Villela Pacheco e Felipe Damasio

Química e Sociedade

O presente artigo busca ilustrar a importância comercial da vanilina, suas propriedades e aplicações. Comenta também sobre suas origens e diferentes formas pelas quais essa molécula pode ser produzida. Além disso, vislumbra uma maneira de se abordar o tema no ensino de Química.

vanilina, produção, indústria, educação

02-QS3909.pdf PDF: Química e Sociedade


Estratégias de Leitura e Educação Química:
Que Relações?

Wilmo E. Francisco Junior

Espaço Aberto

O presente trabalho traz apontamentos acerca do papel da leitura no ensino de química e de ciências. Para isso, o texto foi dividido basicamente em três partes: (i) as considerações sobre a importância das estratégias de leitura no ensino da Química; (ii) um estudo crítico de trabalhos concernentes à leitura e à Educação Química publicados em periódicos brasileiros da área; e (iii) a apresentação de algumas estratégias de leitura arroladas em aulas de Química.

estratégias de leitura, escrita, ensino de química 

03-EA5809.pdf PDF: Espaço Aberto


O Ensino de Ciências e a Ética na Escola:
interfaces possíveis.

Renato J. Oliveira

Espaço Aberto

Este artigo discute algumas questões relativas ao ensino de química, física e biologia no nível médio, argumentando que para compreender o baixo interesse dos alunos por essas disciplinas não basta simplesmente culpá-los, criticar a escola ou reclamar da incompetência dos professores. É necessário analisar, no contexto da cultura científica ocidental, os processos por meio dos quais antigas certezas se desfazem e novas afloram, refletindo-se ou não no trabalho pedagógico escolar. Este, por sua vez, não se dissocia da formação do caráter do aluno, de sorte que a discussão acerca do bem, dos princípios morais e do agir ético se faz presente na escola, envolvendo gestores, docentes, orientadores educacionais, funcionários e estudantes. Assim sendo, entre os conhecimentos veiculados pela química, pela física e pela biologia e as questões éticas da atualidade, é possível e desejável estabelecer interfaces que venham a enriquecer as práticas pedagógicas, trazendo ganhos para todos os envolvidos.

ensino de ciências no ensino médio, interfaces com a ética, problematização

04-EA0310.pdf PDF: Espaço Aberto 2


O Prêmio Nobel de Química em 2010:
União Direta de Carbonos sp2 e sp.

Timothy J. Brocksom, Leandro de C. Alves, Glaudeston D. Wulf, André L. Desiderá e Kleber T. de Oliveira

Atualidades em Química

O Prêmio Nobel de Química de 2010 foi outorgado aos pesquisadores principais da reação de acoplamentos cruzados catalisados por paládio em Química Orgânica Sintética. Este artigo relata a descoberta e o desenvolvimento de acoplamentos cruzados e algumas de suas aplicações acadêmicas e industriais.

Prêmio Nobel 2010, acoplamentos cruzados, catálise, síntese orgânica

05-AQ8410.pdf PDF: Atualidades em Química


O Lixo Eletroeletrônico:
Uma Abordagem para o Ensino Fundamental e Médio.

Rafael S. Oliveira; Elisa S. Gomes; Júlio C. Afonso.

Relatos de Sala de Aula

Este trabalho apresenta um dos maiores desafios da sociedade moderna: a gestão do lixo eletroeletrônico, cuja geração cresce a uma velocidade impressionante sem que muitos percebam esse fato. A partir do desmonte de equipamentos usados, os alunos percebem a complexidade que está por trás da montagem de um equipamento eletroeletrônico, obtido por meio da junção de diferentes materiais que constituem seus componentes. Uma das etapas de gestão desse tipo de lixo é a desmontagem e separação de componentes por métodos físicos. A solução para o problema do lixo eletrônico passa também pela mudança de mentalidade do consumidor, visando ao consumo consciente.

lixo eletroeletrônico, lixo tecnológico, consumo consciente, reciclagem

06-RSA10109.pdf PDF: Relatos de Sala de Aula


O portal eletrônico interativo:
contexto, estrutura, possibilidades de navegação e discursos sobre formação de professores de química.

Bruno Andrade Pinto Monteiro, Isabel Gomes Rodrigues Martins.

Pesquisa em Ensino de Química

Neste trabalho, descreve-se a análise de um portal eletrônico ou website (INTERATIVO) destinado à formação continuada de professores de Química, desenvolvido pela Divisão de Ensino da Sociedade Brasileira de Química. Considerando esses ambientes virtuais como textos culturais que materializam discursos e se constituem por meio de diferentes modos semióticos tecidos em linguagem hipertextual, foram utilizados os conceitos bakhtinianos de dialogismo e polifonia para caracterizar sua heterogeneidade discursiva. Analisaram-se também as possibilidades de navegação e os recursos disponíveis aos professores. Os resultados revelaram que, embora o portal possua um desenho que não explora o potencial dos sistemas hipermídia, traz discursos que se relacionam à valorização do papel do professor, ao resgate dos saberes docentes e à valorização da contribuição da pesquisa na área de Educação Química.

formação de professores, websites, educação química

07-PE2009.pdf PDF: Pesquisa em ensino 1


A pesquisa na formação de formadores de professores:
em foco, a educação química.

Claudio R. M. Benite, Anna M. C. Benite, Agustina R. Echeverria.

Pesquisa em Ensino de Química

Boa parte das iniciativas de formação de formadores, ainda que tímidas, tem permanecido no âmbito das políticas institucionais de cada universidade. Por meio de uma dessas iniciativas, esta investigação pretende explicitar como a adoção da pesquisa como princípio articulador pode contribuir para a formação do formador. Este trabalho se caracteriza como pesquisa-ação e apresenta uma possível proposta de intervenção em processos formativos, visando à promoção de aprendizagem na docência e tendo o formador como foco. Os resultados indicam que o professor formador pode ser considerado um profissional autônomo e emancipado, porque foi capaz de refletir criticamente sobre a sua prática para compreender tanto as características dos processos de ensino-aprendizagem quanto o seu contexto de ação, de modo que sua atuação foi determinante para o desenvolvimento de ações que contemplassem a formação autônoma e emancipadora também de seus alunos.

formação de formadores,educação química, prática docente, pesquisa-ação

08-PE1909.pdf PDF: Pesquisa em ensino 2


Radônio.

Júlio C. Afonso

Elemento Químico

09-EQ10909.pdf PDF: Elemento Químico


assessores

Agradecimentos aos assessores que colaboraram, ao longo de 2010, emitindo pareceres sobre os artigos submetidos para publicação em Química Nova na Escola

10-Assessores.pdf PDF: Assessores 2010


Sociedade Brasileira de Qumica © 2010

on-line ISSN 2175-2699
impreso ISSN 0104-8899
Apoio a Projetos
CNPq
Desenvolvido por EKMF.